Tamanho do texto

Em sua defesa, Camilo Cristófaro (PSB) afirmou que a parlamentar Isa Penna (PSOL) está se aproveitando de discussão para buscar "dez minutos de fama"

Vereadora Isa Penna (PSOL) diz ter sido xingada de
Divulgação/Facebook/Isa Penna
Vereadora Isa Penna (PSOL) diz ter sido xingada de "vagabunda" pelo colega Camilo Cristófaro (PSB)

A vereadora de São Paulo Isa Penna (PSOL) diz ter sido agredida verbal e fisicamente pelo também parlamentar Camilo Cristófaro (PSB). A confusão ocorreu na noite de quinta-feira (16) e teve início em um dos elevadores da Câmara Municipal.

Leia também: Em meio à crise, vereadores de São Paulo aumentam os próprios salários

Em seu perfil no Facebook, a vereadora diz ter encontrado Cristófaro no elevador. Segundo ela, ao se dirigir ao colega, foi ameaçada. “Cumprimentei: ‘tudo bem?’ Ao que ele respondeu: ‘Não, não está nada bem! Com essa boca que você tem, não se assuste se tomar uns tapas lá fora!’”, relata.

Em seguida, a parlamentar afirma ter sido empurrada e xingada de “vagabunda”. “Essa agressão é uma clara reação à fala que eu fiz na quarta-feira [15] no plenário, na qual eu denunciei que a Câmara Municipal de São Paulo está distante de representar os reais interesses da população e que tudo na Câmara é negociado”, disse Isa em um vídeo publicado ontem no Facebook. Ela garantiu que iria nesta sexta-feira (17) a uma delegacia para prestar queixa e que pediria a cassação de Cristófaro por quebra de decoro.

A assessoria de imprensa da parlamentar enviou o vídeo de uma câmera de circuito interno do subsolo da Câmara que flagrou a discussão. Nas imagens (veja aos 2'30"), é possível ver os dois batendo boca e Cristófaro apontando o dedo no rosto dela. 

Veja o vídeo (a discussão ocorre aos 2'30")

"Além de me agredir verbalmente, Camilo seguiu atrás de mim depois que saí do elevador, de dedo em riste, gritando e me intimidando com o corpo, tentando me coagir, num ataque gravado pelas câmeras de segurança do 1º subsolo. Não é de se esperar tal agressão naquele espaço. É inaceitável em qualquer espaço, legislativo ou não", disse Isa, por meio de nota. Ela não deu entrevista ao iG .

“Dez minutos de fama”

Contatado pelo iG , Camilo Cristófaro confirmou a discussão, mas desmentiu a denúncia de agressão. Ele acusou a colega de estar se aproveitando da situação. “Ela está ligando para todas as redações para querer aparecer. Ela vive disso, eu não. Ela precisa dos dez minutos de fama e depois volta para casa”, criticou.

Camilo Cristófaro afirmou que a vereadora Isa Penna está buscando
Divulgação/Facebook/Camilo Cristófaro
Camilo Cristófaro afirmou que a vereadora Isa Penna está buscando "dez minutos de fama" após discussão

Segundo sua versão, os dois se encontraram no elevador, quando o parlamentar advertiu Isa sobre o discurso dado por ela durante a semana. “Eu disse a ela: ‘menina, você precisa abrir o olho do que você fala em plenário porque na quarta-feira você disse que a casa é lugar de negociatas. Eu não faço negociata e vou pedir sua cassação’.”

Leia também: PSOL protocola pedido de impeachment contra Michel Temer

Em seguida, diz Cristófaro, a colega perguntou “quem é você?” e deixou o elevador dando risada. “Eu disse que sou o Camilo Cristófaro. Os vídeos mostram eu com as mãos para trás conversando com ela. A ascensorista deu depoimento igual ao que eu estou te dando.”

Depoimento

O iG teve acesso ao depoimento prestado pela ascensorista Sandra Carvalho Rodrigues. Segundo ela, Cristófaro se dirigiu a Isa nos seguintes termos: “cuidado com essa sua boca porque você não sabe com quem você está mexendo”. A funcionária diz que a parlamentar do PSOL respondeu: “quem é você? Eu nem te conheço” e, ao sair do elevador no primeiro subsolo, olhou para dentro do equipamento e sorriu.

“A partir daí, os dois continuaram discutindo do lado de fora do elevador, próximo aos caixas eletrônicos. [A ascensorista] Percebeu que continuaram com a discussão, pois gesticulavam um com o outro, mas a depoente não escutou o teor da discussão”, diz o depoimento.

“Não sou machista”

Cristófaro garantiu que, ao contrário das críticas recebidas, não é machista. “Tenho 15 funcionárias no meu gabinete, sou casado há mais de 30 anos com a mesma mulher e tenho uma filha de 28.”

Ele diz ter sido elogiado pela líder do PSOL na Câmara, Sâmia Bomfim, por ter assinado um requerimento pedindo a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar casos de agressões contra as mulheres na cidade.

O parlamentar disse que irá mover uma ação judicial contra Isa Penna. “Ela agora vai tomar um processo por falsa de comunicação de crime, denunciação caluniosa e crime contra a honra. Ela vai ter que provar toda essa festa que ela está fazendo.”

Leia também: Jean Wyllys diz que está sendo ameaçado de morte e pede proteção policial

A vereadora Isa Penna é suplente de Toninho Vespoli (PSOL), que se licenciou da Casa por problemas de saúde. Ela assumiu o cargo interinamente no dia 8 de março – Dia Internacional da Mulher – prometendo “30 dias de mandato feminista ”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.