Tamanho do texto

Segundo a Polícia Federal, fogo foi controlado ainda durante a madrugada; sede da corporação abriga presos da Lava Jato como Palocci e Odebrecht

Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, abriga presos da Lava Jato como Palocci e Marcelo Odebrecht
André Richter/Agência Brasil/EBC
Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, abriga presos da Lava Jato como Palocci e Marcelo Odebrecht

Considerada o quartel-general da Operação Lava Jato, a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba sofreu um princípio de incêndio durante a madrugada desta segunda-feira (20). O fogo já foi extinto e as causas do incidente ainda são desconhecidas.

Em nota, a Polícia Federal informou que o início de fogo foi controlado rapidamente e que "não houve qualquer prejuízo aos custodiados, assim como aos trabalhos relativos à Operação Lava Jato ".

Atualmente, a carceragem da PF na capital do Paraná abriga nomes importantes no esquema criminoso que se instaurou na Petrobras, como os empreiteiros Marcelo Odebrecht e Léo Pinheiro (da OAS), o ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci e o ex-tesoureiro do PP João Claudio Genu.

+ PT pede cabeça de Padilha ao Conselho de Ética

Ainda de acordo com a nota da Polícia Federal, uma equipe de peritos já trabalha para levantar as causas do incêndio desta madrugada. Em virtude do ocorrido, não haverá expediente no local nesta segunda-feira (20).

No fim do ano passado, delegados da Polícia Federal chegaram a pedir ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, a transferência de alguns presos para liberar vagas  na carceragem de Curitiba. 

+ Ideia de Tarso Genro lançar partido com os ‘puros’ do PT ganha força

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.