Tamanho do texto

Prefeito de São Paulo voltou a dizer que não é político, mas afirmou que irá despachar uma vez por mês na Câmara; tucano diz que respeitará oposição

João Doria foi o primeiro candidato eleito prefeito de São Paulo no primeiro turno; ele substitui Fernando Haddad
Reprodução/Facebook
João Doria foi o primeiro candidato eleito prefeito de São Paulo no primeiro turno; ele substitui Fernando Haddad

Durante a cerimônia de posse como prefeito de São Paulo, o empresário João Doria (PSDB) pregou humildade no novo governo e prometeu se vestir de gari no primeiro dia útil de sua gestão, a próxima segunda-feira (2), para iniciar as ações do programa Cidade Linda. O projeto consiste em intensificar ações de zeladoria e limpeza no município.

+ Conheça João Doria, o prefeito 'não político' de São Paulo

Segundo Doria , também participarão da operação – também vestidos de garis – o vice-prefeito, Bruno Covas (PSDB), e os novos secretários e presidentes de empresas municipais. O mutirão de limpeza está previsto para as 6h. “Vamos ali dar uma demonstração de humildade, igualdade e capacidade de trabalho, começando antes de o Sol raiar. Vamos fazer assim em todas as ações da Cidade Linda.”

O tucano voltou a dizer que não é político e que “fará gestão à frente da cidade”. Entretanto, ele anunciou que, uma vez por mês, irá despachar na Câmara Municipal, com o objetivo de aproximar o contato com os 55 vereadores eleitos.

+ Após diplomação em SP, Doria afirma que vai cumprir promessas de campanha

Em seu discurso, o novo prefeito enfatizou o respeito aos poderes Legislativo e Judiciário, além de garantir que sua gestão estará aberta ao diálogo. “Teremos a capacidade de estarmos abertos a todas as manifestações, não importa se são de oposição, se são contrárias às nossas posições. Não há nada que substitua o diálogo.”

Por fim, o tucano enfatizou o papel de São Paulo no Brasil e chegou a falar que a cidade é a “capital do País”. “O Brasil está em São Paulo. A cidade não é dos paulistanos nem dos paulistas, a cidade é dos brasileiros. E é para essa cidade que começamos uma etapa histórica na vida de São Paulo.”

Eleito no primeiro turno

O empresário foi o primeiro candidato a ser eleito prefeito em São Paulo no primeiro turno. Ele recebeu 3.085.187 sufrágios, o equivalente a 53,29% dos votos válidos. O atual prefeito, Fernando Haddad (PT), ficou em segundo lugar, com 16,7%.

+ PT errou na gestão das estatais, admite Fernando Haddad

Por volta das 17h, teve início a cerimônia de transmissão do cargo, que contou com a participação do ex-prefeito Fernando Haddad e do governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), que é padrinho político de Doria. O evento teve a apresentação do maestro João Carlos Martins.