Fachada da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de São João de Meriti
Reprodução/Google Street View
Fachada da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de São João de Meriti

A Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de São João de Meriti abriu um inquérito, na última quarta-feira (27), para apurar o  crime de estupro de vulnerável que teria sido cometido por um padrasto contra a enteada de 11 anos, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense (RJ). A menina está grávida e prestes a dar à luz. Ela está sendo acompanhada pelo Conselho Tutelar do município.

Antes da descoberta da gravidez, a criança havia sido infectada pelo coronavírus. Após a cura, a menina começou a apresentar fortes dores na barriga. Na última semana, após passar mal, a mãe da criança a levou até um médico, que constatou a gestação. Até então, a família não havia notado a gravidez.

Imediatamente, a mãe foi até a Deam de São João de Meriti para fazer um registro de ocorrência. A mulher contou que vivia com o padrasto da menina e que e ambos tem um segundo filho. O GLOBO apurou que o suspeito confirmou ter se relacionado sexualmente com a menor. A Deam pediu uma medida protetiva para a criança.

Ao GLOBO, a prefeitura de São João de Meriti afirmou que “o Conselho Tutelar recebeu o caso ontem (quinta-feira). A menina e a família dela foram atendidas com todas as medidas protetivas e garantias de direitos”. Ainda de acordo com o comunicado, a vítima “foi levada ao IML para o exame de corpo de delito e ao posto de saúde para medicação e exames pertinentes e já está em atendimento com a psicóloga da instituição”.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários