Sérgio Cabral está preso desde novembro de 2016
Reprodução/Record
Sérgio Cabral está preso desde novembro de 2016

O ex-governador Sérgio Cabral foi transferido de volta, na noite desta quarta-feira (15), para a Unidade Prisional da Polícia Militar, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Na última terça-feira, a 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio determinou por unanimidade que o ex-governador deverá aguardar, na unidade, a conclusão do processo apuratório e a respectiva decisão judicial a que responde.

Em maio deste ano, Cabral foi transferido com outros cinco presos da Unidade Prisional da Polícia Militar para o presídio Bangu 1, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio , após indícios de que estaria recebendo regalias na prisão. A transferência ocorreu por ordem da Vara de Execução Penal do Tribunal de Justiça, depois de uma fiscalização no local que encontrou celulares, anabolizantes, cigarros eletrônicos e listas de encomendas a restaurantes.

Agora, a defesa do ex-governador conseguiu por meio de um habeas corpus seu retorno ao presídio em Niterói. A Justiça ressaltou a garantia ao contraditório e à ampla defesa para permitir que Cabral aguarde o processo na unidade. Antes da volta, ele estava no Grupamento Especial Prisional (GEP) do Corpo de Bombeiros, em São Cristóvão.

Essa será a sétima transferência do ex-governador que, inicialmente, cumpriria pena no presídio de Benfica, na Zona Norte, para onde foi levado em 2017. Em janeiro do ano seguinte, ele foi levado para o Complexo Médico de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (PR), após denúncias sobre regalias.

Ainda em 2018, no mês de abril, o ex-governador retornou para o Bangu 8, onde permaneceu até setembro de 2021, tendo sido transferido para o Batalhão Especial Prisional da Polícia Militar, em Niterói.

Condenações

Sérgio Cabral tem 23 condenações e mais 11 ações em que responde como réu, totalizando 34 processos penais referentes à Operação Lava-Jato . Preso desde novembro de 2016, ele foi condenado por organização criminosa, lavagem de dinheiro, crimes contra o sistema financeiro, corrupção passiva, corrupção ativa, evasão de divisas, fraude em licitação e formação de cartel. Somando as condenações, a pena de Cabral já totaliza 425 anos e 20 dias de prisão.

No fim de maio deste ano, o ex-governador foi condenado pelo recebimento de R$ 78,8 milhões em propina da Odebrecht na reforma do Maracanã para a Copa de 2014, na construção do Arco Metropolitano e da implantação da linha 4 do metrô.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários