Policiais militares terão que usar câmeras em uniformes
Agência Brasil
Policiais militares terão que usar câmeras em uniformes

Na semana passada, depois das 26 mortes na Vila Cruzeiro, na Zona Norte do Rio, em operação do Batalhão de Operações Especiais  (Bope), o uso de microcâmeras nos uniformes de agentes voltou ao rol das cobranças por parte de entidades ligadas aos direitos humanos.

A medida consta no plano para reduzir a letalidade policial, elaborado pelo governo do estado e apresentada ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, relator da ADPF das Favelas. Depois de um atraso de duas semanas por problemas técnicos atribuídos à empresa L8 Group, que detém a tecnologia do sistema, agentes de nove unidades da Polícia Militar começarão a utilizar os equipamentos na próxima segunda-feira (30). No entanto, os integrantes do Bope serão os últimos a serem contemplados.

De acordo com o cronograma da Polícia Militar, as unidades que receberão nesta primeira semana integram o 1º Comando de Policiamento de Área (CPA) — 2º BPM (Botafogo), 3º BPM (Méier), 4º BPM (São Cristóvão), 6º BPM (Tijuca), 16º BPM (Olaria), 17º BPM (Ilha do Governador), 19º BPM (Copacabana) e 23º (Leblon) — além da 1ª Companhia Independente do Palácio Guanabara, localizada na sede do governo do estado

Segundo o secretário de Estado de Polícia Militar do Rio, coronel Luiz Henrique Marinho Pires, inicialmente, farão uso do equipamento os agentes do patrulhamento nas ruas. O contrato com a empresa prevê que todos os 39 batalhões do estado e duas companhias independentes (a do Palácio Guanabara e a de Paraty) disponibilizarão as microcâmeras até o fim deste semestre, no caso, no mês que vem. Os demais receberão o material ao longo deste ano.

Numa segunda etapa, o programa será estendido para unidades do 7º Comando de Policiamento de Área (Região Serrana), no caso, os quartéis de 11º BPM (Nova Friburgo), 26º BPM (Petrópolis), 30º BPM (Teresópolis) e 38º BPM (Três Rios). Segundo o coronel Henrique, a ideia é que, a cada semana, um novo grupo de quartéis receba as câmeras, até que todos os 39 implementem o sistema da câmera no uniforme do policial.

"A câmera corporal não é para punir o policial, mas sim, protegê-lo. É fato que o equipamento irá mudar a postura dos policiais e da própria população. O agente que trabalha de forma correta será protegido, porque suas ações serão monitoradas, gravadas. As filmagens também darão à corregedoria da corporação a possibilidade de usar as imagens para apurar desvios de conduta", explicou o secretário.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o perfil geral do Portal iG .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários