Operação da PM na Gamboa de Baixo, comunidade de Salvador
Reprodução/ Instagram @centroantigovivo
Operação da PM na Gamboa de Baixo, comunidade de Salvador

Um grupo composto por 23 entidades divulgou uma nota de repúdio contra a operação da Polícia Militar da Bahia, que culminou na morte de três jovens nesta terça-feira (1º). O caso ocorreu durante a madrugada, na comunidade pesqueira da Gamboa de Baixo, em Salvador.

Patrick Sapucaia, Alexandre Santos e Cleberson Guimarães "foram executados sumariamente pela polícia", dizem as entidades.

"A violência policial permanece como prática corriqueira e naturalizada contra moradores da Gamboa de Baixo. Os depoimentos de testemunhas apontam que as mortes dos jovens não foram decorrentes de resistência e que não houve qualquer reação ou troca de tiros. A polícia não agiu em legítima defesa! Afirmamos que toda pessoa tem direito à vida, ao devido processo legal e a um julgamento imparcial, sendo inadmissíveis execuções arbitrárias como aconteceu", ressalta o grupo.

Segundo o jornal, moradores da comunidade relatam que os PMs já chegaram ao local atirando, com uma abordagem agressiva. Já a corporação diz que foi recebida a tiros e que, portanto, seus agentes apenas reagiram.

Mas essa versão é rebatida pelas entidades, que relatam ainda o lançamento de bombas de gás, "além das execuções e tiros aleatórios". A nota de repúdio indica que o local das execuções foi alterado, o que impossibilita a apuração devida dos fatos.

"A Polícia Militar da Bahia é considerada a mais letal do Nordeste e é líder em mortes por chacinas, segundo dados do relatório 'A vida resiste: além dos dados da violência', da Rede de Observatórios da Segurança. Esses números reforçam a política do estado de genocídio da população negra", frisa o grupo, ao cobrar que o Estado "investigue criteriosamente as execuções e todas as demais ilegalidades causadas por seus agentes de segurança".

O texto destaca ainda o valor social e cultural da Gamboa de Baixo, comunidade classificada como Zona Especial de Interesse Social-ZEIS 5 na Lei Municipal nº 9069/2016, do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano de Salvador.

Nos últimos anos, a praia da Gamboa e restaurantes locais se tornaram espaços cada vez mais frequentados por soteropolitanos e turistas.  Em 2019, a cantora Anitta gravou o clipe de "Bola, rebola" no local.

Veja abaixo todas as entidades signatárias da nota:

Artífices da Ladeira da Conceição da Praia

Associação Amigos de Gegê dos Moradores da Gamboa de Baixo

Centro Cultural Que Ladeira é Essa?

Movimento Nosso Bairro é 2 de Julho

Movimento dos Sem Teto da Bahia (MSTB)

Coletivo Vila Coração de Maria

Grupo de Pesquisa Territorialidade, Direito e Insurgência (UEFS)

Grupo Margear- Faculdade de Arquitetura da UFBA

Leia Também

SAJU- Serviço de Apoio Jurídico da Faculdade de Direito da UFBA

MLB

Coletivo Resistência Preta

Coletivo Trama

Campanha Zeis Já

Observatório da Mobilidade Urbana de Salvador

Residência AU+E (FA-UFBA)

Grupo de Pesquisa Ecologia Política, Desenvolvimento e Territorialidades (PPGTAS-UCSAL)

Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico (IBDU)

Grupo de Pesquisa Territórios em Resistência (PPGTAS-UCSAL)

Confederação Nacional das Associações de Moradores (CONAM)

Grupo de Pesquisa Lugar Comum (PPGAU-UFBA)

IDEAS - Assessoria Popular

CESE - Coordenadoria Ecumênica de Serviço

GAMBÁ – Grupo Ambientalista da Bahia

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários