Governador de Minas Gerais Romeu Zema
Agência Brasil
Governador de Minas Gerais Romeu Zema

Horas depois da operação conjunta entre as polícias Militar e Rodoviária Federal em Varginha (MG), que matou 25 suspeitos  de integrar grupos especializados no roubo de agências bancárias, e apreendeu armas e bombas, o governador do estado, Romeu Zema (Novo), se pronunciou pelas redes sociais.

"Em Minas, a criminalidade não tem vez", escreveu. "As forças de segurança do Estado trabalham com inteligência e integração para impedir ações criminosas", finalizou.

Segundo Zema, a operação "antecipou bandidos do chamado 'novo cangaço' em uma das maiores operações da história no combate a esse tipo de crime."

A operação

Leia Também

Os policiais entraram em confronto com os suspeitos em duas abordagens: na primeira, eles atiraram nos carros da PFR e da PM, e 18 morreram no local. Depois, em uma chácara, outros oito morreram após troca de tiros.

"Provavelmente é a maior operação referente ao novo cangaço aqui no país, muitos infratores fariam um roubo a banco e foram surpreendidos pelo nosso serviço de inteligência integrado com a Polícia Rodoviária Federal", disse Layla Brunnela, capitão da Polícia Militar.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários