Letícia Brazão com deputado Átila Nunes
Arquivo pessoal
Letícia Brazão com deputado Átila Nunes


Funcionária de uma unidade da Schutz em um shopping da Barra da Tijuca, bairro do Rio de Janeiro, a caixa Letícia Brazão afirmou que a subgerente da loja a pediu para apagar um post em homenagem a São Jorge. A informação é do UOL.

Segundo Letícia, além de ser obrigada a deletar a publicação, ela ainda teve que ouvir um louvor para "espantar os demônios". O caso foi registrado na Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância), na última quinta-feira (30), sendo que a caixa também chegou a recorrer ao deputado estadual Átila Nunes (MDB-RJ), relator CPI da Intolerância Religiosa na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Leia Também

Procurada pela reportagem do UOL, a subgerente não respondeu aos questionamentos. Já a Schutz afirmou, em nota, que "a empresa reitera que não tolera nenhum tipo de discriminação, seja ela religiosa, de raça, sexo ou qualquer outro tipo, seguindo as diretrizes do Código de Ética da marca. Neste caminho, a empresa tão logo tomou conhecimento dos fatos expostos, adotou todas as medidas cabíveis necessárias para o momento".


Segundo apuração do portal, o RH da Schutz sugeriu que Letícia trocasse de unidade ou de horário. A caixa se recusou, pois as outras lojas ficam muito longe de sua residência. A subgerente, segundo o UOL, foi afastada. Já a Polícia Civil do Rio informou que a ocorrência foi registrada e "as investigações estão em andamento, mas correm sob sigilo".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários