Policiais da DRF realizaram a operação
Divulgação
Policiais da DRF realizaram a operação



Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) prenderam, nesta quinta-feira (5), o ex-gerente de banco Rafael de Souza Ferreira. Ele é acusado de, ao lado de dois colegas, montar uma organização financeira para realizarem fraudes bancárias. Em apenas um caso, segundo a polícia, a quadrilha desviou R$ 8 milhões da conta de um cliente que já havia morrido.

Contra Rafael, havia um mandado de prisão preventiva expedido pela 27ª Vara Criminal da Capital. De acordo com as investigações, Rafael e os dois outros gerentes, ao tomarem conhecimento da morte do cliente, simularam o resgate do seu fundo de previdência. Os valores foram transferidos para as contas pessoais de seus cônjuges, usando cheques administrativos.

Você viu?

O sistema de segurança do banco, que não teve o nome divulgado, detectou a fraude. A DRF foi acionada e começou a investigar o caso. Ao saber que a fraude havia sido identificada, Rafael, de acordo com a polícia, foi à casa da viúva do cliente, uma idosa, tentando convencê-la a assinar um documento declarando que o homem tinha o desejo de doar o dinheiro aos gerentes do banco. Como a idosa e seu advogado não aceitaram, passaram a ser ameaçados — o que levou à abertura de um segundo inquérito pelo crime de coação no curso do processo.


Os demais envolvidos no crime foram denunciados pela prática do crime de furto duplamente qualificado, associação criminosa e lavagem de capitais, inclusive com pedido de sequestro de bens.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários