Caderno encontrado pela polícia contém frases ofensivas
Polícia Civil
Caderno encontrado pela polícia contém frases ofensivas

Na última terça-feira, 03, a Polícia Civil do Rio Grande do Sul (RS) encontrou novas provas sobre  o caso de Yasmin Vaz dos Santos Rodrigues, de 26 anos, que confessou ter matado o próprio filho na última sexta-feira, 30 de julho. Segundo informações do UOL, o menino era obrigado a se autodepreciar, escrevendo frases ofensivas sobre si mesmo em um caderno. A Polícia também encontrou uma corrente que era usada para prender o menino. 

O material foi encontrado em dois apartamentos, no bairro Balneário Santa Terezinha e no centro da cidade, onde a mãe e madrasta da criança residiam. No caderno encontrado, é possível ler frases como "Eu sou um idiota", "Eu sou ladrão", "Eu não mereço a mamãe que eu tenho". 

De acordo com o delegado Antônio Carlos Ractz Jr., conteúdos armazenados em celulares apreendidos na investigação mostram que Yasmin recorreu a crimes de tortura e homicídio. 

Em prisão temporária por 30 dias, Yasmin é acusada por homicídio qualificado com majorante e agravante, ocultação de cadáver e resistência. Na última segunda, 02, a madrasta do menino também foi detida e está sob investigação por envolvimento no crime. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários