Lázaro Barbosa é procurado há 18 dias pela polícia
Reprodução
Lázaro Barbosa é procurado há 18 dias pela polícia

Uma moradora da cidade de Cocalzinho de Goiás, a cerca de 110 km de Brasília, afirma ter atendido Lázaro Barbosa na padaria em que trabalha na noite de sexta-feira (25). O serial killer está há 18 dias fungindo da polícia no estado.

Em entrevista ao G1, a mulher, que preferiu não se identificar, disse que não tem dúvidas de que se tratava do criminoso . À TV Anhanguera, a Secretaria de Segurança Pública de Goiás disse que todas as denúncias são checadas. O órgão não descarta a possibilidade de Lázaro realmente ter estado na padaria, mas acredita que a maior probabilidade é de que o criminoso esteja no cerco montado pelos policias na mata.

"Foi muito rápido e ele estava nervoso. Ele está bem diferente, está mais magro, está mais moreno, o cabelo está um pouco grande e 'lambido' para trás", contou a atendende. Ela detalhou, ainda, as vestes de Lázaro. "Blusa de frio, azul escuro ou verde escuro. Calça jeans cinza e sapato social, só que cheio de poeira e o cabelo como se tivesse acabado de tomar um banho".

De acordo com a mulher, Lázaro chegou à padaria e perguntou, em voz baixa, o preço do salgadinho. Ela, então, começou a conversar com sua patroa sobre o preço do produto a fim de ganhar tempo para que ela chamasse a polícia . Ao perceber, o homem deixou o estabelecimento.

"Quando ela [patroa] pegou o celular no balcão, ele já tinha ido embora. Quando eu vi, ele estava do outro lado da rua com mochila nas costas e celular na mão", relatou.

A dona da padaria, Rosimeire Lopes Ferreira Costa, conta que a funcionária ficou apavorada. "Eu percebi o nervosismo dela, pálida. Quando eu saí, ele viu o desespero dela, jogou [os saquinhos de salgadinhos] e saiu. Achei que tinha que levar ela ao hospital. Ela estava passando muito mal".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários