Operação Jacarezinho investigada sobre irregularidades na conduta dos agentes de segurança.
Reprodução/redes sociais
Operação Jacarezinho investigada sobre irregularidades na conduta dos agentes de segurança.


Delegados responsáveis por  operações em comunidades do Rio de Janeiro passaram a ser responsabilizados na Justiça por irregularidades nas ações.

Procedimentos Civis do Ministério Público foram adotados como instrumento de cobrança por critérios em ações como a do Jacarezinho, considerada a mais letal da história do estado

A apuração civil também avalia a condução dos comandantes da operação, responsáveis por organizá-las, e não apenas os agentes envolvidos no confronto.

Você viu?

A primeira ação sugerida pelo MP-RJ foi em janeiro deste ano. Dois delegados e um policial civil foram acusados de improbidade administrativa por uma operação em 2019 no Complexo da Maré. A ação pede o pagamento de multas e desligamento do cargo público.

Há também um inquérito para investigar as operações no Jacarezinho em 2018, mas outro delegado como alvo.  Ambos os procedimentos apuram se o regulamento da Polícia foi respeitado durante as ações.


As investigações foram abertas pelo Gaesp (Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública), extinto pelo MP-RJ. O órgão informou que fez um requerimento semelhante para apurar a operação deste ano, que registrou 28 mortes .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários