INSS
Agência Brasil
INSS

A Polícia Federal (PF) cumpre hoje (26), na Grande São Paulo, três mandados de prisão e oito de busca e apreensão contra um esquema de fraudes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). As ações são realizadas nas cidades de Itapevi, Carapicuíba e Cotia, em agências do INSS, além de escritórios e residências dos suspeitos de envolvimento.

Segundo a PF, um funcionário admitido há menos de um ano no INSS dava início às fraudes, deixando de anexar versões digitais dos documentos de pessoas que solicitavam benefícios. As vítimas eram pessoas sem acesso a computadores ou smartphones, que não conseguiam, por conta própria, digitalizar e anexar os documentos aos processos de solicitação.

Quando os pedidos eram negados devido à falta de documentos, o funcionário indicava um escritório de advocacia do qual era sócio como forma de resolver o problema. Assim, os procedimentos que deveriam ser gratuitos acabavam tendo custos para os beneficiários que precisavam pagar pelos honorários dos advogados.

A polícia diz ainda ter encontrado documentos falsos que podem ter sido usados para fraudar processos do INSS. As apurações apontam para o cometimento dos crimes de inserção de dados falsos em sistemas de informação, estelionato previdenciário, corrupção e associação criminosa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários