drogas apreendidas
Divulgação
drogas apreendidas


A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira, uma operação  contra traficantes que atuam na Região dos Lagos do Rio. De acordo com os agentes, carregamentos de drogas saíam de comunidades da capital e eram distribuídas e revendidas em regiões de Rio das Ostras, Casimiro de Abreu e Quissamã dominadas pela mesma facção criminosa. Nesta quinta, estão sendo cumpridos 19 mandados de prisão e 19 de busca e apreensão, na operação intitulada "Maleficus" . Até as 7h30, a PF não havia infomado o número de presos, apenas que eles foram levados para a sede da corporação em Macaé.

Os investigadores descobriram que Fernando Lemos Gonçalves, o Bruxo , que foi denunciado e já estava preso, era o responsável por gerenciar a aquisição, venda, distribuição e o armazenamento de drogas em Rio das Ostras e municípios vizinhos.

Segundo a PF, ao longo das investigações foram presos 40 criminosos em flagrante em 23 operações policiais. Com eles foram apreendidas drogas e doze armas de diversos calibres, além de um carro clonado e dinheiro em espécie. Nesta manhã os agentes cumprem os mandados nas cidades do Rio, de Rio das Ostras, de Macaé e de Campos dos Goytacazes.

Todos os mandados de prisão e de busca e apreensão foram expedidos pela 2ª Vara Criminal de Rio das Ostras. A ação conta com a presença de 80 policiais federais e agentes da Polícia Militar.

Os presos responderão por diversos crimes, como: tráfico de drogas, associação ao tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo, cujas penas podem ultrapassar os 20 anos de prisão.

Você viu?

Bruxo fugiu da Rocinha após a invasão

Fernando Lemos Gonçalves, o Bruxo, é considerado um dos maiores traficantes do estado. Ele foi preso em 2017 pela Polícia Civil. O criminoso era um dos chefes na comunidade da Rocinha, na Zona Sul da capital, até a favela ser invadida pela maior facção criminosa do Rio. À época Bruxo mudou de facção e buscou refúgio na Vila do João, no Complexo da Maré, na Zona Norte, onde conseguiu abrigo junto ao traficante Thiago da Silva Folly, o TH.


Contra o criminoso existiam vários mandados de prisão por homicídio, associação e tráfico de drogas e roubo. Mesmo preso, Bruxo continua mandando nas nas comunidades da Âncora, Ilha e Nova Cidade ou Novão, em Rio das Ostras.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários