Em um ano a facção movimentou mais de R$ 200 milhões.
Agência Brasil
Em um ano a facção movimentou mais de R$ 200 milhões.

Na manhã desta quinta-feira (17), a Polícia Civil e o Ministério Público realizaram uma operação contra lavagem de dinheiro do tráfico de drogas. Uma rede de pessoas físicas e empresas é alvo da segunda fase da Operação Overload .

Os agentes cumpriram mandados de busca e apreensão em cinco estados: Rio de Janeiro , Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

Segundo as investigações, o Comando Vermelho, maior facção do tráfico de drogas do Rio de Janeiro, movimentou mais de R$ 200 milhões em um ano. 

O  esquema de lavagem de dinheiro utilizava empresas de fachada e as ordens partiam de dentro de presídios.

O dinheiro do tráfico era depositado em contas de pessoas físicas e de 35 empresas que atuam fora do Rio de Janeiro.

Entre os denunciados estão os líderes da organização, Elias Pereira da Silva, (“Elias Maluco”) e Márcio Santos Nepomuceno (“Marcinho VP”). Os dois estão presos na penitenciária federal de Catanduvas.

As investigações começaram com a apreensão do celular de um dos integrantes da facção em 2014. Na primeira fase da Operação Overload, em 2015, a Justiça condenou cerca de 60 traficantes.

    Veja Também

      Mostrar mais