gravidez falsa
Divulgação / Polícia Civil
Gravidez falsa foi sustentada por nove meses e descoberta após companheiro acionar polícia por desaparecimento

Uma mulher passou nove meses fingindo que estava grávida para manter o relacionamento com o companheiro. Tanto ele quanto parentes acreditavam que ela esperava uma criança e um casamento foi realizado entre o casal. Apesar da mentira, o marido não quis fazer a denúncia do caso.

O caso passou a ser do conhecimento da polícia após o marido acionar as autoridades por acreditar que a esposa tinha sumido após dar entrada no hospital . Os policiais fizeram buscas pelas unidades de saúde da região, mas não a encontraram.

No sábado (15) a mulher ligou para o marido e disse que tinha perdido a criança e sido largada em frente ao cemitério. A situação configurava uma grave denúncia, que agrega homicídio e ocultação de cadáver.

Os policiais só descobriram que a gravidez era falsa no domingo (16) e suspenderam as diligências.

A mentira sobre a gestação teria sido contada após o marido, então namorado, decidir se separar da companheira depois de um mês de relação.

“Ela chegou a mostrar um exame de ultrassonografia , que na verdade era de 2013, de outro filho dela. Ela já tem dois filhos e não pode mais engravidar”, disse o delegado ao G1 Piauí.

A mulher poderia ser indiciada por crimes como estelionato e falsidade ideológica, mas o marido não quis que ela sofresse punição. “Ele disse que queria simplesmente sair da cidade para, junto com ela, dar início a uma nova vida, depois de tudo isso”, contou o delegado Rodrigo Luna.

    Leia tudo sobre: gravidez

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários