Família junta com a filha suspeita de planejamento das mortes dentro de carro
Reprodução
Família morta no ABC e filha suspeita pela morte

A Justiça renovou por mais 30 dias a prisão dos cinco suspeitos de terem matado uma família encontrada carbonizada dentro do porta-malas de um carro em uma avenida em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. O crime aconteceu no mês passado e completa um mês nesta sexta-feira (28).

Juliano Oliveira Ramos Júnior, 22 anos, Guilherme Ramos da Silva, 19, Jonathan Fagundes Ramos, 23, Anaflávia Menezes Gonçalves, 24, filha do casal assassinado, e a namorada dela, Carina Ramos de Abreu, 31, estão presos preventivamente até que o caso seja resolvido e serão indiciados após a conclusão do inquérito policial do caso.

Leia também: Crime no ABC: Entenda as diferenças nas versões dos suspeitos

No dia 28 de janeiro, os corpos de Romuyuki Gonçalves, 43, da mulher dele, Flaviana, 40, e do filho do casal, Juan, 15, foram encontrados carbonizados durante a madrugada dentro do carro da família, um Jeep Compass.

Desde o início das investigações, vários depoimentos já foram dados à polícia e alguns deles foram contraditórios. Em uma das versões, Carina disse que ela e a namorada foram pegas de surpresa e rendidas enquanto a família era assaltada.

Leia também: Filha de família carbonizada no ABC confessa que comprou gasolina

Depois, elas acabaram confessando que vinham planejando o assalto há pelo menos cinco meses, mas que toda a ação não acabaria na morte de ninguém. Segundo esse depoimento, o crime começou a dar errado depois que os comparças de Anaflávia e Carina não encontraram a quantia em dinheiro que eles planejavam roubar.

Para elucidar completamente o caso, a polícia vai realizar reconstituição da noite do crime e ainda aguarda resultados de novos laudos periciais.

    Veja Também

      Mostrar mais