homem
Polícia Civil da Bahia
Suspeito de ordenar crimes foi morto por facção rival

O suspeito de ordenar a chacina que matou quatro motoristas de aplicativo na cidade de Salvador , na Bahia, Jeferson Palmeira Soares Santos, de 30 anos, foi assassinado por uma facção rival no sábado (14), um dia após o crime.

Segundo o jornal Correio, vídeos do homem sendo morto chegaram a ser enviados para familiares. Jeferson era traficante na comunidade Paz e Vida, onde o crime ocorreu. Apesar do acerto de contas e das suspeitas de que ele tenha envolvimento com o crime, a polícia não apontou ainda o que motivou o massacre de motoristas de aplicativo.

Leia também: Cinco motoristas de aplicativos morrem no período de 20 dias na Grande São Paulo

Os familiares presentes no Instituto Médico Legal de Salvador não confirmaram que Jeferson ordenou as mortes, mas informaram que era verdadeira a história de que a avó do rapaz passou mal, ele tentou a socorrer com ajuda de aplicativos de transporte e nenhum deles atendia o local.

A chacina da comunidade Paz e Vida ocorreu na manhã da sexta-feira (13) e deixou quatro motoristas de aplicativos mortos. Todos foram torturados e executados com golpes de facão. Os corpos foram colocados em sacos plásticos e descartados. Um quinto motorista, que foi vítima de emboscada, conseguiu fugir e chamou a polícia.

Leia também: Uber bane motorista que se recusou a levar passageira transexual

Os mortos são Sávio da Silva Dias, de 23 anos; Alisson Silva Damasceno, de 27 anos; Daniel Santos da Silva, de 31 anos e Genivaldo da Silva Félix, de 48 anos.

Três dias após massacre, profissionais da área realizam uma manifestação na cidade nesta segunda-feira (16).O protesto, que seguirá do Centro Administrativo da Bahia até a sede dos aplicativos Uber e 99, está marcado para 9h e pede agilidade na elucidação dos crimes.

    Leia tudo sobre: aplicativo

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários