Tamanho do texto

Caso aconteceu em Corumbá, no Mato Grosso do Sul. Companheiro da mulher fez ameaça de morte para vítima de deixá-lo. Filha acionou policia

Violência doméstica arrow-options
Reprodução
Relatório global registra níveis alarmantes referentes à violência contra a mulher no Brasil

Uma mulher de 33 anos estava vivendo sob um esquema de cárcere privado em Corumbá, no Mato Grosso do Sul, impedida pelo marido, de 46 anos, de sair de casa. Ele foi detido na noite de domingo (24) após a vítima enviar uma mensagem para a filha, que acionou a polícia ao receber o pedindo socorro. A mulher tinha medo de ser morta pelo marido e por isso convivia a cerca de um ano com as agressões. 

Leia mais: Porteiro joga paciente ferido contra cadeira de rodas em hospital de Goiás

A polícia se deslocou para a residência e chamou pelo homem. Nesse momento, ouviram ele dizer à vítima para não sair de casa. Os policiais viram o momento em que o homem os observou através da porta e voltou para o interior da casa. 

O acusado saiu para conversar com a polícia com uma criança no colo. Ele não acatou o pedido de abrir o portão de casa para a polícia e foi advertido que a atitude poderia gerar um flagrante , então deixou os policiais entrarem. 

Leia também: Eduardo Bolsonaro faz piada com erro de português de Haddad no Twitter

O suspeito estava embriagado . A mulher disse aos policiais que os dois iniciaram uma discussão por ciúmes e que ele deu um soco na boca, puxou seu cabelo, a derrubou no chão e bateu com o celular em seu rosto. Agressões verbais e psicológicas também foram direcionadas contra a vítima. 

Ela relatou à polícia que ele a ameaçou quando eles chegaram na residência, dizendo que se fosse preso, quando saísse da cadeia ela iria "parar em um caixão", segundo informações do G1. O homem foi detido e encaminhado à delegacia da cidade.