Carro do músico Evaldo dos Santos Rosa foi confundido com veículo de bandidos. Militares atiraram 80 vezes. Ele morreu no mesmo local que motorista de uber foi atingida.
Reprodução/Facebook
Carro do músico Evaldo dos Santos Rosa foi confundido com veículo de bandidos. Militares atiraram 80 vezes. Ele morreu no mesmo local que motorista de uber foi atingida.

Uma motorista de aplicativo morreu ao ser atingida por uma bala perdida na tarde de sábado (19), no mesmo local em que o músico Evaldo Rosa morreu alvejado por 80 tiros. O caso aconteceu em Guadalupe, na Zona Norte do Rio de Janeiro. 

A condutora do veículo, identificada como Danúbia Lima dos Santos Batista, tinha 38 anos e transportava duas passageiras quando o tiroteio começou. Dois suspeitos foram presos no confronto. 

Leia mais: Justiça condena pichadores pela morte de dentista em São Paulo

Em entrevista ao G1, o delegado Rodrigo Brand, responsável pelo caso, informou que as mulheres vão prestar depoimento na Delegacia de Homicídios (DH). 

Você viu?

No local do crime, um revólver calibre 38 foi apreendido. Danúbia chegou a ser socorrida ao Hospital Estadual Carlos Chagas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. 

Caso Evaldo

O músico Evaldo dos Santos Rosa foi alvejado em abril de 2019 com 80 tiros disparados por militares. O carrod o músico foi confundido com o de um assaltante, segundo o delegado responsável pelo caso. 

Caso aconteceu em Guadalupe, no Rio, enquanto a motorista trabalhava. Duas passageiras serão ouvidas pela delegacia que está investigando o caso.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários