Um terço das mortes em sp são por policiais
Pixabay/Creative Commons
Das 581 mortes violentas ocorridas no primeiro semestre de 2019 na capital paulista, 197 são causadas por polícias.

Um terço dos assassinatos ocorridos na cidade de São Paulo no primeiro semestre deste ano tiveram como autores policiais civis e militares, segundo levantamento do Instituto Sou da Paz , com base nas estatísticas divulgadas pelo governo do Estado .

Leia também: Menino de 12 anos é morto em SP após PM ameaçar: "Mãe, compra um caixão pequeno"

Ao todo, o período registrou 581 mortes violentas (homicídios, latrocínios e lesões seguidas de morte), das quais 197 (34%) aconteceram pelas mãos da polícia . É o maior índice desde 2010. Em contrapartida, também no primeiro semestre, morreram 11 policiais, mesmo número do ano passado e redução de quase 70% em relação a 2010, entre janeiro e junho.

Outro dado copilado pelo instituto mostra que, dos 163 policiais assassinados nos primeiros semestres de 2010 a 2019, 77% foram mortos durante a folga.

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo , que divulgou os dados na terça-feira (24), o ouvidor das polícias no estado, Benedito Mariano, considerou a letalidade policial “muito alta”.

Ele acredita que a situação pode piorar se o  Congresso Nacional aprovar o projeto anticrime do ministro da Justiça, Sergio Moro , que prevê o “excludente de ilicitude” – na prática, uma carta branca para policiais matarem sem ter que responder por isso.

Leia também:Em São Paulo, número de homicídios dolosos cai 9,38% em agosto

“Sou crítico ao projeto, porque vai levar a uma maior aumento da letalidade policial. O que defendo é que, de forma urgente, devemos centralizar no órgão corregedor as apurações de letalidade policial”, disse Mariano ao jornal. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários