Tamanho do texto

Agentes também procuram Nilton Pereira, tio do preso, que é apontado como o autor do disparo que matou Marcela Oliveira, estudante de 26 anos

Moisés Amorim da Silva
Reprodução vídeo / WhatsApp O DIA
Moisés Amorim da Silva, 18 anos, foi preso pela morte da estudante Marcela de Souza Oliveira, em Nova Iguaçu

Agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) prenderam, nesta quarta-feira (5), Moisés Amorim da Silva, de 18 anos, suspeito de participar do assassinato da estudante de Direito Marcela de Souza Oliveira , 26 anos. O corpo da estudante foi encontrado em estado avançado de decomposição cinco dias após desaparecer em Vila de Cava, Nova Iguaçu.

Leia também: Guerra entre facções criminosas eleva índices do Atlas da Violência

Segundo o titular da DHBF, Moyses Santana, os policiais também procuram Nilton Pereira, tio do preso, que é apontado como o autor do disparo que matou a estudante . De acordo com as investigações, o homem é ligado à milícia de Queimados, também na Baixada, além de ter várias passagens por roubo, homicídio e latrocínio. Um terceiro suspeito de participação no crime ainda é investigado.

Marcela Oliveira
Reprodução/Facebook
Marcela Oliveira tinha 26 anos

A investigação chegou até os assassinos após um deles divulgar em um grupo de uma rede social, horas após a jovem desaparecer, a venda do celular da vítima através de um site de compra e venda. A DHBF vinha monitorando o aparelho desde o desaparecimento de Marcela e chegou até os dois.

Leia também: Estudante sai de casa para fazer vestibular e é encontrada morta em rio de SP

Segundo a especializada, os investigadores chegaram até os assassinos da estudante Marcela através do chip do celular.