Tamanho do texto

Na segunda edição da "Operação São Paulo Mais Seguro", Policiais capturaram 104 foragidos da Justiça e apreenderam 31,9 quilos de drogas

Mais do que prender, a verdadeira função da Polícia Militar do Estado de São Paulo é prevenir e inibir qualquer tipo de crime que possa ocorrer pelas ruas e estradas do País. 

Leia também: GATE resgata mulher feita refém dentro do Aeroporto de Guarulhos

Operação da Polícia Militar contou com 7.974 viaturas em todo o Estado
Divulgação/PMSP
Operação da Polícia Militar contou com 7.974 viaturas em todo o Estado

Pensando nisso, a Polícia Militar realizou nessa terça-feira (15) a segunda edição da "Operação São Paulo Mais Seguro". Mais de 20 mil Policiais e 8.078 viaturas se espalharam pelas 645 cidades do Estado para garantir a sensação de segurança para a população.

"O foco desse tipo de operação é previnir e sufocar o crime. A prioridade dessa vez era a área urbana e rural, mas também tivemos efetivos em rodovias. Nós distribuímos nosso pessoal de acordo com o centro de inteligência, o efetivo estava em locais com mais ocorrências, isso passa a sensação de segurança para população. As pessoas precisam sentir que estão seguras e os indicadores mostram que a violência vem diminuindo", afirma o porta-voz da PM , Major Massera.

De acordo com a PM, a Operação São Paulo Mais Seguro não foi uma ação isolada e outras do mesmo tipo devem seguir acontecendo. "Tivemos a primeira operação no começo do ano com bons números, mas agora na segunda os números foram ainda mais significativos. Isso prova que está dando certo e vamos continuar nesse caminho", comemora o Major.

Leia também: Polícia Militar de São Paulo faz megaoperação com mais de 18 mil agentes

A ação resultou em 73.024 abordagens, sendo 204 pessoas presas e/ou apreendidas e 104 foragidos capturados. Também houve a apreensão de 31,9 quilos de drogas. Mais de 37,7 mil veículos foram vistoriados e 81 motoristas 81 autuados por consumo de álcool. A PM também recuperou 52 carros produtos de roubo ou furto e retirou das ruas 48 armas de fogo.

"Eu percebo uma motivação no efetivo. É uma ação nova e importante que o Policial tem aderido e quando isso acontece os resultados vão melhorando", finaliza o Major Massera

Tratada como prioridade pelo novo governador João Doria, a segurança nunca havia recebido uma mobilização deste tipo em São Paulo. "Profissionalismo, dedicação, espírito público e compromisso de todos, do mais jovem soldado ao mais experiente Coronel, foram as grandes marcas de tamanho trabalho de alta ostensividade e de mobilização de tropa em todo Estado", celebra o Comandante Geral da Polícia Militar, Marcelo Vieira Sales.

Doria e o Comandante Geral da Polícia Militar de São Paulo, Marcelo Viera Salles
Divulgação
Doria e o Comandante Geral da Polícia Militar de São Paulo, Marcelo Viera Salles