Tamanho do texto

Vítimas estavam perdidas na "trilha do cemitério" em Paranapiacaba; ação do Comandos e Operações Especiais teve apoio do Grupamento Aéreo

A "Trilha do Cemitério" na região de Paranapiacaba, na Grande São Paulo, é um local muito procurado por turistas para visita em suas cachoeiras. Apesar de muito encantadores, os rios podem ser muito perigosos também. O COE (Comandos e Operações Especiais) opera para que ninguém seja surpreendido nessas matas.

Leia também: COE, tropa de elite da PMSP, faz demonstração de força contra o crime

Equipe do COE com os jovens resgatados
Divulgação/COE
Equipe do COE com os jovens resgatados

No último feriado, dois grupos entraram na mata para fazer a trilha. Um deles com três jovens aventureiros, sem nenhum conhecimento da região, sem mapas e GPS. O outro com Policiais do COE , a elite da PM paulista, com todo treinamento e conhecimento para operações em selva.

As histórias dos dois grupos começam a se misturar durante a noite de sexta-feira (16), mais precisamente às 20h.  "Caiu um chamado de resgate de três pessoas perdidas no COPOM. Rapidamente montamos nosso equipamento e fomos para Cubatão. Chegamos no local de entrada da mata por volta de 23h50 e em dez minutos iniciamos a nossa caminhada pela trilha do cemitério, como o pessoal costuma chamar ali", diz o Sargento Jaex.

Antes de chegar até a mata, o Policial já havia feito um primeiro contato com uma das três pessoas que estavam perdidas na trilha. "O COPOM passou o telefone e eu liguei. Pedi para que ficassem parados, montassem a pequena barraca que tinham e também que me passassem a localização através do WhatsApp", continua o PM .

Leia também: COE ataca tráfico internacional e prende construtor de túneis em ação com a PF

Os jovens tinham entrado às 10h da manhã andaram durante horas até assumirem que estavam realmente perdidos. "Eles encontraram um outro grupo durante a caminhada, esse outro pessoal falou que eles podiam sair da trilha e ir seguindo o leito do rio. Nesse percurso, uma das jovens caiu e bateu as costas e não conseguia andar mais e outra machucou o joelho", diz o Sargento Jaex.

Os Policiais  andaram 3h durante a madrugada até que chegaram ao ponto onde os três estavam abrigados. Porém, a forte chuva impossibilitava a travessia dos PMs pelo rio até o local onde as vítimas se abrigavam. "Eu tive que ligar para o rapaz e dizer que voltaria até a entrada da mata, onde iria pedir o auxílio do Águia. Foram mais 4h para voltar até a base", revela o PM.

Diante do cenário complicado, os PMs do COE solicitaram o Grupamento Aéreo da PM. "Eu chamei o Águia às 8h da manhã e em apenas 10 minutos eles já estavam lá. Com auxílio do guincho nos resgatamos primeiro a jovem que estava com problemas nas costas e em um segundo voo os outros dois. Eles nos agradeceram e até se espantaram com a nossa presença, acharam até que era o Exército", finaliza o Sargento Jaex.

Grupamento Aéreo deu suporte ao resgate realizado pelo COE
Divulgação/COE
Grupamento Aéreo deu suporte ao resgate realizado pelo COE

Leia também: Policiais do COE resgatam três jovens perdidos na "trilha do cemitério"

Vale lembrar que mesmo com a presença e eficiência dos PMs do COE , os turistas não devem entrar na mata sem conhecer o local para onde estão indo. É sempre aconselhavel que informe para onde estão indo e que tenham a presença de alguém que conhece a região explorada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.