Tamanho do texto

Usando técnicas de persuasão e com muita calma, Cabo Urquiza e Cabo Eduvaldo evitaram tragédia e mostraram que a PM está do lado do cidadão

PM Ambiental resgata jovem que ameaçava se jogar de passarela
Divulgação/PM Ambiental
PM Ambiental resgata jovem que ameaçava se jogar de passarela

"Nós somos treinados para essas situações, a nossa prioridade é a vida. Porém, o nosso cotidiano é o crime ambiental, temos uma função especializada. Mas, ao se deparar com uma situação como essa, você acaba se lembrando dos treinos, da formação, de tudo lá de trás que já passou. Eu fui treinado para salvar vidas, em primeiro lugar.". Foi com essa frase emocionada que o Cabo Urquiza da PM Ambiental encerrou a entrevista.

Leia também: Batalhão de Choque contém torcida revoltada e evita tragédia em jogo do Santos

Esse domingo (9) começou como outro dia qualquer para os homens da PM Ambiental . Na companhia do Cabo Eduvaldo, o personagem da nossa entrevista, o Policial Urquiza, se preparava para atender uma ocorrência de crime contra o meio ambiente quando a situação mudou completamente no km 31 d Rodovia Fernão Dias.

"Estávamos a caminho de Pinhalzinho e percebemos que o pessoal estava diminuindo a velocidade na estrada. Pegamos uma estrada lateral e vimos que tinha um rapaz sob a passarela que ameaçava se jogar", continua o Cabo .

Depois de perceberem o que estava ocorrendo, a primeira medida dos policiais foi a de controlar o trânsito. Um dos PMs ficou na via para organizar a passagem dos veículos e também para evitar a aglomeração de curiosos, enquanto o outro subiu para conversar com o homem que ameaçava se jogar.  

Leia também: Comandos e Operações Especiais - Conheça a tropa de elite da Polícia Militar/SP

"Quando cheguei na plataforma, eu vi que o jovem estava totalmente desesperado. Ele chorava muito e dizia que nada iria mudar a sua ideia de pular. Comecei a conversar com ele e perguntei o que estava acontecendo, a minha intenção era de  acalmar e garantir que ele não tirasse a própria vida", continua o Policial.

Diante da situação nada corriqueira, o PM diz que os anos de cursos da Polícia, o aperfeiçoamento e a experiência de 20 anos da coorporação fizeram a diferença na hora de conseguir controlar a ocorrência.

"Naquele momento, como pai, me sensibilizei com a situação dele. O rapaz dizia que estava com problemas financeiros e familiares e não queria nenhum tipo de conversa. Mas, com muita calma, eu fui conversando e mostrando que o meu papel ali era de garantir a vida dele. A prioridade ali era a vida dele", diz o Cabo.

Aos poucos, o Policial foi ganhando a confiança do jovem e pediu para segurar nas mãos dele. "Foi quase uma hora de conversa, até que deixasse segurar sua mão. Ele tinha medo que eu o puxasse e que acabasse sendo levada para um hospício. Temia ser levado como um louco. Então, eu segurei nas mãos dele e ele desceu. Eu dei um abraço e falei que a gente estava ali por ele, que podia confiar na Polícia Militar ", diz.

Leia também:  Com novo fardamento, Polícia Militar Ambiental celebra 2017 histórico

Cabo Urquiza com o jovem após o resgate
Reprodução
Cabo Urquiza com o jovem após o resgate

Em seguida, o rapaz foi levado para o hospital onde foi medicado e atendido pelo corpo clínico. "Deixamos bem claro que o caso dele tinha solução. Que ele ainda era novo e conseguiria controlar as coisas. Ele disse que estava arrependido e que segurança que passamos para ele foi muito importante naquela hora".

"Isso não é uma coisa rotineira e quando acontece você acaba voltando lá atrás e vem todos os passos da nossa formação. Eu fui treinado primeiramente para salvar vidas. Achei bacana a que as pessoas não enxergam a Polícia de uma maneira boa, mas ali todo mundo torcida contra ele. As pessoas mandavam ele pular e até xingavam. Nós, por outro lado, focados em salvar a vida dele e fazer com que saísse da situação", finaliza o PM Ambiental

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.