Tamanho do texto

Policiais realizaram uma operação conjunta com a ROTA no interior de São Paulo e conseguiram prender traficantes e achar vasto material do tráfico

Imagine uma operação com a ROTA, já seria complicado para a criminalidade, não? Agora, imagine uma com a Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar com apoio do Canil da PM, bom, não preciso nem escrever que a conta para os criminosos ficou cara, não é?

Leia também: Canil da PM apreende drogas e prende foragido da Justiça em São Paulo

Drogas e metralhadora encontradas pelo cão Seth e apreendidas pelo Canil da PM
divulgação/canil da PM
Drogas e metralhadora encontradas pelo cão Seth e apreendidas pelo Canil da PM

Nessa quinta-feira, o Canil da PM foi chamado para acompanhar os PMs da ROTA em uma ofensiva de impacto no interior de São Paulo, em Jundiaí. Ao todo, era mais de 30 viaturas e mais de 120 Policiais, os resultados você lê aqui:

Droga documentada?

"Nos fomos chamados para apoia a ROTA. Montamos cinco equipes com os cães de faro e saímos às 7h da manhã para a operação em Jundiaí. O local era a comunidade São Camilo, um lugar que já chegou a ser a maior favela do interior e onde havia informação de tráfico e denúncias de armas", revela o Tenente Miranda.

Leia também: ROTA mostra competência no combate ao crime e salva vítimas de dois sequestros

As equipes chegaram na favela por volta das 8h e realizaram um cerco em vários pontos. "A gente vai para prestar apoio. Mas também fazemos nossas ações. Se a gente acha legal, se a ROTA chama legal também", continua o Tenente.

Enquanto a ROTA fazia suas abordagens, o Canil fazia uma incursão, as duas ações iriam se ligar. "Por volta das 8h40, uma das minhas equipes fazia uma incursão quando o cão Seth conduzido pelo Soldado Eduardo indicou um odor saindo da porta de um barraco na Rua Idalina", diz o Tenente.

"Quando entramos nesse barraco tinha várias coisas do tráfico, drogas, uma metralhadora 9mm, balanças de precisão, material para embalar os entorpecentes. Parecia uma refinaria", revela o Tenente Miranda.

Cão Seth mostra o poder de faro do Canil da PM
divulgação/canil da PM
Cão Seth mostra o poder de faro do Canil da PM

Mas essa ocorrência não termina aqui. Lembra que eu falei que ela iria se ligar com uma abordagem da ROTA? O Tenente explica. "Junto com tudo isso que a gente encontrou, nós achamos um documento, era uma certidão de nascimento. Em conversa com os moradores do local, eles disseram que o dono do barraco estava detido com os PMs da ROTA, passamos o rádio e informamos do barraco. Ele foi preso nessa ação conjunta. Pensei que a gente ia apreender só o material, mas também levamos o dono da carga, quando achamos tudo aquilo junto com o documento", finaliza o Tenente Miranda.

Ao todo, os PMs apreenderam 23 tijolos de maconha, 213 tudo de lança perfume, haxixe, cocaína, munição, metralhadora, LSD, dois rádios, duas facas, cinco balanças e um binóculo.

Leia também: Canil da PM coloca o tráfico para correr na região do autódromo de Interlagos

Bar do Zezé

Em outro ponto da comunidade, mais duas equipes do Canil faziam uma incursão. Quando avistaram três indivíduos em atitude suspeita. "Durante nosso patrulhamento recebemos uma bilhete que dizia: 'Perto do bar do Zezé'. Com isso nós fomos para esse ponto e três suspeitos que estavam traficando correram", conta o Tenente Miranda.

Cão Anúbis com a droga apreendida pelo Canil da PM
Divulgação/Canil PM
Cão Anúbis com a droga apreendida pelo Canil da PM


Os homens correram para um local que eram vários barracos juntos, um tipo de cortiço. Com isso entrou em cena o Cão Anúbis, conduzido pelo Cabo Pedro. "Não demorou muito e o cão apontou para um barraco. A gente entrou e tinha uma mulher lá. Sob a cama tinha uma porção de drogas. Eles vendiam o kit pronto. Droga, seda e o isqueiro", continua o Tenente Miranda.

Os PMs estavam prendendo os três suspeitos que correram, a mulher que estava com a droga, quando o namorado dela chegou e disse que era tudo dele. "Acabamos prendendo os cinco por tráfico, com a ajuda da população", finaliza o Tenente Miranda.

Quais são as raças de cães que a PM usa? 

Canil Central da Polícia Militar do Estado de São Paulo
Major PM Luis Augusto Pacheco Ambar
Canil Central da Polícia Militar do Estado de São Paulo

São seis raças: Pastor Alemão, Pastor Holandês, Pastor Belga Malinois, Rottweiler, Bloodhound e Labrador. As missões de cada raça são divididas de acordo com suas habilidades específicas, como: faro, resistência, inteligência, agressividade, etc...

Leia também: A arte retrata o incrível trabalho da nossa Policia Militar Ambiental

Um Labrador, por exemplo, não é indicado para fazer policiamento ostensivo, porque geralmente não possui a agressividade necessária. Normalmente, o Labrador é usado para farejar entorpecentes e explosivos. Já o Pastor Belga Malinois é utilizado pelo  Canil da PM  para policiamento e também faro. O Bloodhound tem aptidão para busca de pessoas.