undefined
Divulgação/ROCAM
Libertado pela ROCAM, homem disse que um de seus sequestradores é seu primo – que negou a acusação

Na hora do aperto, um homem clama pela sua vida. Pede ajuda aos céus, mas é por terra que o tão esperado socorro chega. "Graças a Deus", pensa esse homem, mas é aos bravos policiais da  ROCAM (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) a quem ele precisa agradecer.

Na tarde desse domingo (4), a equipe da ROCAM  formada pelo Tenente Bertanha, Cabo Kiss, Cabo de Vita e Soldado Pereira fazia patrulhamento em Guarulhos quando foi acionada para averiguar a ocorrência de um sequestro no bairro Parque Mikail, localizado próximo ao Parque Estadual da Cantareira. Um homem de 33 anos de idade corria sério risco de vida pois havia sido raptado por sete criminosos (dois deles armados) e levado para um terreno isolado.

Os policiais se depararam com um grande matagal ao chegar ao local indicado pelo COPOM (Centro de Operações da Polícia Militar) e foi iniciada a busca pelos criminosos e pela vítima. Demorar a encontrá-los poderia resultar na morte do homem sequestrado. "Foi até um pouco de sorte conseguirmos achá-lo", lembrou o Tenente Bertanha.

"Havia um depósito de entulho nesse matagal. Um dos PMs deu a volta no entulho e viu algumas pessoas que saíram correndo quando o avistaram. O terreno era de difícil acesso, não dava para ir correndo atrás até porque os demais policiais estavam espalhados pelo matagal", contou o Tenente.

Ao chegarem no ponto exato onde os criminosos estavam, os policiais encontraram a vítima amarrada a uma árvore. O homem contou que estava jogando futebol em um campo do bairro em que mora no momento em que foi cercado pelos sequestradores e arrastado para o mato. Lá, os homens o agrediram com socos, chutes e coronhadas, o ameaçando de morte. "Um dos sequestradores estava ao telefone só aguardando o aval de alguém para matá-lo", lembra o Tenente.

Leia também: Cavalaria da Polícia Militar prende, a Justiça solta e a população sofre

Conflito familiar

A vítima contou que conhecia apenas um dos sete homens que o sequestraram. Era seu primo, um jovem de 20 anos de idade, com quem ele vinha tendo conflitos. Alguns anos atrás, conforme relatou o homem, seu primo sofreu uma tentativa de homicídio e o culpou pelo episódio.

O homem indicou o endereço de seu primo e uma equipe da ROCAM foi até o local, mas só encontrou o indivíduo em seu trabalho, numa esfiharia da região. O jovem confirmou que tinha problemas de relacionamento com seu primo mais velho e lembrou do episódio em que foi vítima de tentativa de homicídio, mas negou envolvimento com o sequestro daquela tarde.

Os dois primos foram encaminhados ao 7º Distrito Policial de Guarulhos, onde o delegado registrou a ocorrência de sequestro, cárcere privado e lesão corporal. O primo acusado de ser um dos autores dos crimes foi indiciado e consta no caso como suspeito averiguado. Nenhum dos dois homens possuia antecedentes criminais.

Leia também: Recado da ROTA para o crime e seus críticos: 1.102 kg de drogas apreendidas

ROCAM prende homem procurado pela Justiça por homicídio

Também nesse fim de semana, a equipe da ROCAM constituída pelo Sargento Júlio, pelo Sargento Almeida, pelo Cabo Gesiel e pelo Soldado Gilson conseguiu prender um criminoso procurado pela Justiça no ABC Paulista.

De acordo com os policiais, foram abordados dois indivíduos que demonstraram nervosismo ao perceberem a presença da equipe. Os PMs decidiram fazer a abordagem padrão e não encontraram nada de ilício ao fazer a revista pessoal.

Mas um dos homens prestou informações desencontradas ao ser questionado sobre seus dados pessoais. Frente a essa situação, a equipe da ROCAM se empenhou em descobrir a real identidade do sujeito e acabou descobrindo que se tratava de Danilo Barbosa, um homem condenado por homicídio e por tráfico de drogas que deveria cumprir pena até 2037. O criminoso foi encaminhado ao 2º Distrito Policial de Mauá.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários