Tamanho do texto

Operação desencadeada em São João de Iracema resultou na prisão de outras duas pessoas e apreensão de armas, carne de capivara e armadilhas

A Polícia Militar Ambiental faz um importante trabalho de proteção do nosso meio ambiente. Nessa quarta-feira (25), os Policiais fizeram uma operação para combater atos de violência realizados contra a nossa fauna no interior do Estado.

Extinção do tráfico: Polícia Ambiental apreende 30 mil animais por ano em SP

Polícia Militar Ambiental protegendo a nossa fauna
Divulgação/Polícia Militar Ambiental
Polícia Militar Ambiental protegendo a nossa fauna

Na cidade de São João de Iracema, a Polícia Militar Ambiental cumpriu um mandado de busca e apreensão na casa de um vereador. O suspeito já tinha sido autuado por porte ilegal de arma de fogo em 2016, quando foi encontrada uma pistola.

Desta vez, a denúncia também foi certeira. Os PMs encontraram mais duas armas com o suspeito: uma espingarda cal.28 (sem numeração) e um revólver cal. 32 (com número ilegível), também foram achadas armadilhas. O vereador foi encaminhado para o Distrito Policial de General Salgado.

"Nós encontramos na residência do vereador alguns itens de caça, até uma armadilha para animais de grande porte chamada de covo, ela é feita de palha com um atrativo, como ela é redonda ao animal entrar ele acaba não conseguindo sair. A informação que temos é que eles possuem um grupo de caçadores no município, inclusive um primo do vereador que também foi detido", revela o Tenente Antonio Carlos.

Leia também: Polícia Militar Ambiental de São Paulo apreende animais caçados ilegalmente

A Operação, que começou às 3h da manhã, também ocorreu simultaneamente em outras cidades da região, Barra Bonita, Bauru e Pederneiras. Ao todo, oito caçadores foram detidos, autuados e responderão em liberdade pelo crime ambiental.

Na cidade de Pederneiras, os Policiais conseguiram apreender uma espingarda com silenciador, dois revólveres, munições intactas, além de um tatu esviscerado e congelado e oito pássaros da fauna silvestre. Em Bauru, os PMs acharam ainda, três armas.

Além das armas, munição, animais e armadilhas, a Polícia Militar Ambiental também encontrou 20 quilos de carne de capivara. Os oito presos pagaram fiança de R$ 1 mil, cada um, para responder aos processos em liberdade. Ao todo, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, expedido pela Justiça de General Salgado, em propriedades com possíveis crimes contra animais silvestres, entre eles o abate. 

Leia também: Polícia Militar Ambiental derruba mito da "vaca foi pro brejo" e resgata animal 

Armas apreendidas pela Polícia Militar Ambiental. Também foi encontrado um tatu morto
Divulgação/Polícia Militar Ambiental
Armas apreendidas pela Polícia Militar Ambiental. Também foi encontrado um tatu morto

Canhão artesanal

Além das armas, os policiais apreenderam munições e diversas armadilhas “canhão" – do tipo que dispara a uma curta distância quando acionada pelo próprio animal, que é atraído por alimento. A Operação mostra a presença ostensiva da Polícia Militar Ambiental, atuando na proteção da nossa fauna e flora de maneira sempre eficaz.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.