Animais alvos de taxidermia na Espanha
Reprodução: Guardia Civil - Espanha - 11/04/2022
Animais alvos de taxidermia na Espanha

A Guarda Civil da Espanha descobriu nos últimos dias que uma grande coleção de mais de 1.000 animais foram alvos da prática de taxidermia, técnica utilizada para conservar animais mortos preenchendo o corpo com algodão e materiais sintéticos. Entre os bichos apreendidos, estão um elefante, uma chita e um leão.

A força policial espanhola revelou que o transporte privado de taxidermia é um dos maiores já encontrados na Europa e vale 24 milhões de libras no mercado negro.

Segundo as autoridades, havia 405 animais de espécies protegidas e pelo menos um espécime extinto que faziam parte desta prática.

Os animais foram encontrados em um galpão próximo à Valência, na costa sudeste da Espanha. O armazém possui mais de 50.000 metros quadrados e fica na cidade de Bétera. No local, uma chita, um leão e um urso polar foram algumas das espécies raras encontradas.

Além deles, a coleção também incluiu o órix cimitarra, também conhecido como órix do Saara – um antílope branco, considerado extinto em 2000 pela União Internacional para a Conservação da Natureza.

Leia Também

Segundo uma nota da polícia divulgada ontem (10), o dono do armazém está sob investigação por contrabando e crimes contra a proteção da flora e fauna. Ainda não foram feitas prisões.

A polícia disse: 'Na próxima fase da operação, os agentes passarão a analisar toda a documentação fornecida pelo autor para justificar a posse das referidas peças.'

Segundo o jornal britânico Metro, a descoberta foi feita após uma investigação da Equipe de Proteção à Natureza da Polícia de Valência, que começou em novembro de 2021.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários