Navio Endurance é encontrado 107 anos após naufrágio na Antártica
Reprodução/O Globo
Navio Endurance é encontrado 107 anos após naufrágio na Antártica

Cientistas encontraram destroços do navio Endurance, do explorador Ernest Shackleton, 107 anos após o naufrágio. A descoberta foi realizada no último fim de semana no Mar de Weddell, no oceano Antártico.

As condições do navio chamaram atenção dos especialistas. Mesmo estando a 3km da superfície há mais de um século, apresenta ótima conservação. As madeiras, embora rompidas, ainda estão muito unidas, e a inscrição "Endurance" é claramente visível na popa.

"Sem nenhum exagero, este é o melhor barco de madeira naufragado que eu já vi. De longe. Está na vertical, intacto e em excelente estado de preservação", disse à BBC o arqueólogo marinho Mensun Bound, que participou da expedição.

A missão para encontrar o navio foi realizada pela Falklands Maritime Heritage Trust (FMHT). O líder da empreitada foi o geógrafo polar John Shears. Ele descreveu que o momento em que as câmeras pousaram no nome do navio foi "de cair o queixo".

"A descoberta do naufrágio é uma conquista incrível. Concluímos com sucesso a busca mais difícil do mundo, lutando contra o gelo em constante mudança, nevascas e temperaturas de -18°C. Conseguimos o que muitas pessoas diziam ser impossível" ressaltou.

Leia Também

Desafio de encontrar o navio

A história do Endurance sempre chamou atenção e foi envolta em mistérios. Pimeiro pela expedição em si, que seria a primeira travessia terrestre da Antártida e terminou com a embarcação presa no gelo e perfurada, fazendo uma tripulação inteira lutar por sobrevivência. O próprio Shackleton permaneceu em um pequeno bote salva-vidas no mar até conseguir ajuda.

O fato de o navio estar em um local que é praticamente permanenetemente coberto por uma camada espessa de gelo também transformou em desafio a busca pela embarcação. No mês passado, houve a menor extensão de gelo marinho da Antártida já registrada desde a década de 1970, o que tornou as condições para o trabalho da  FMHT inesperadamente favoráveis.

Por mais de duas semanas, submarinos vasculharam uma área de busca predefinida, investigando vários alvos de interesse. O local do naufrágio foi descobert no sábado,  100º aniversário do funeral de Shackleton. Desde a descoberta, a equipe fez registros detalhados do navio e o entorno.

O naufrágio em si é um monumento designado sob o Tratado Internacional da Antártida e não deve ser mofdificado de forma alguma. Nenhum artefato físico foi trazido à superfície.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

Drop here!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários