Ao todo, 40 modelos foram presas; pena deve ser de seis meses de prisão e multa de mais de R$ 7 mil
Reprodução
Ao todo, 40 modelos foram presas; pena deve ser de seis meses de prisão e multa de mais de R$ 7 mil

No último final de semana, a polícia de Dubai, no Emirados Árabes Unidos, prendeu um grupo de 40 mulheres que haviam sido filmadas nuas na varanda de um prédio localizado na área da marina. A prisão ocorreu após as imagens serem divulgadas nas redes sociais, o que é considerado crime no país.

Segundo informações do jornal britânico Daily Mail, todas as envolvidas são modelos da Rússia, Ucrânia, Bielorrúsia e Moldávia e estavam participando de uma filmagem para um site de pornografia de Israel. Além delas, o fotógrafo e o responsável pela divulgação das imagens, feitas de um prédio próximo, também foram encaminhados à delegacia.

Ainda de acordo com a publicação, os participantes do evento foram acusados de "libertinagem pública", crime que pode render até seis meses de prisão e uma multa de mais de R$ 7 mil. "Este tipo de comportamento inadequado não reflete os valores e a ética da sociedade dos Emirados", afirmou a polícia em comunicado.

Um diplomata russo ouvido pela reportagem revelou que as modelos pediram auxílio ao Consulado Geral do país, mas que o fato de terem participado, segundo as leis locais, de um "ato obsceno" deixa tudo mais complicado: "difícil fazer qualquer coisa quando se trata de um artigo criminal tão sério".

De acordo com as leis vigentes no Emirados Árabes Unidos , as normas que envolvem todas as formas de expressão são bastante rígidas. Além da proibição de divulgação de pornografia, que pode render pena de prisão até mesmo para quem comenta neste tipo de publicação, existe uma regra que autoriza as empresas de comunicação a bloquerem o acesso a este tipo de conteúdo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários