Cobras
Reprodução
Em dois episódios, bombeiros receberam fronhas com os animais dentro; ao todo, foram 29 cobras

Dois casos de entregas inusitadas foram registrados pelo Corpo de Bombeiros da Inglaterra nos últimos dias. Com uma diferença de poucos dias entre um episódio e o outro, a mesma unidade da corporação recebeu dois travesseiros recheados com diversas cobras. Ao todo, já são 29 os animais deixados na porta da unidade localizada em Sunderland, no noroeste do país.

Leia também: Tubarão morre depois de encalhar e ser puxado para fora da água em Guaratuba

Segundo informações da CNN, o episódio mais recente aconteceu no último sábado (15), quando uma fronha com 15 cobras do milho e uma Píton-reticulada foi encontrada. Dias antes, 13 espécimes de Píton-real já haviam sido deixados no mesmo local e da mesma forma: dentro de um travesseiro.

De acordo com comunicado da Sociedade Real de Prevenção a Crueldade contra os Animais (RSPCA na sigla em inglês), todos os animais foram encaminhados a um veterinário da região. Lá, foram examinados e não foi identificado nenhum tipo de problema ou lesão.

Cobras
Reprodução
Animais passaram por avaliação médica e nenhuma lesão foi constatada

Em entrevista, um dos inspetores responsáveis pelo resgate e tratamento dos animais afirmou que a passagem da tempestade Dennis pode ter sido uma das causas dos inusitados episódios, uma vez que os animais tendem a ser deslocados com a força da água e podem acabar chegando em lugares mais povoados.

"É difícil de acreditar que todas tenham sobrevivido porque são animais que necessitam de luz e calor, coisas que elas não encontravam dentro daquelas fronhas. Deve ter sido bastante estressante para elas ficar naquele espaço confinado", afirmou o porta-voz.

Leia também: Ursos polares estão magros demais porque gelo derretido dificulta a caça

Agora, a RSPCA deve investigar para tentar descobrir de onde vieram todos os animais e faz um apelo para que a população não realize este tipo de ação que pode acabar matando as cobras , uma vez que elas não conseguem manter a temperatura do corpo e dependem do meio ambiente em que estão para realizar tal tarefa.

    Veja Também

      Mostrar mais