Tamanho do texto

Alyssa Zebrasky, de 27 anos, estava foragida quando foi reconhecida pelos policiais devido a tatuagens peculiares no rosto; acusada foi presa por furto, tráfico de drogas, resistência à prisão e obstrução de justiça, em Ohio

Mulher foragida é presa após ser identificada pelas suas tatuagens no rosto
Divulgação/ Boardman Police
Mulher foragida é presa após ser identificada pelas suas tatuagens no rosto

A polícia de Boardman, em Ohio, nos Estados Unidos, conseguiu identificar uma mulher foragida, unicamente por causa de várias tatuagens peculiares que cobrem todo o seu rosto. Alyssa Zebrasky, de 27 anos, foi presa nesta quarta-feira (5), acusada de roubo e porte de drogas ilícitas.

Leia também: Detentos tentam fugir durante audiência e o próprio juiz os persegue; assista

O lugar exposto em que a norte-americana escolheu para fazer suas tatuagens fez com que fosse difícil que ela se escondesse após ter furtado uma bolsa enquanto saía de uma loja da rede de hipermercados Wallmart, localizado no Condado de Mahoning.

De acordo com os oficiais, a acusada portava uma agulha hipodérmica, metanfetamina e uma pílula Suboxone, medicamento utilizado para combater a dependência de analgésicos e de substâncias derivadas do ópio, como a heroína. 

Sua ficha corrida ainda tinha registros de tráfico de drogas e resistência à prisão. A detida também era procurada devido a um mandado de prisão emitido a pedido de um juiz da região de Austintown, depois que Alyssa faltou no tribunal para responder a uma acusação de obstrução de justiça.

Leia também: Criança de 4 anos é multada por andar de patins em praça de Veneza

No último mês, a polícia de Boardman estava à procura de um suspeito de perseguição e pediu para que os moradores da área investigada saíssem de suas casas para sua própria segurança. Segundo os oficiais, Alyssa se recusou a sair e disse ter uma faca consigo. Além disso, a  foragida também não quis responder ao interrogatório feito pela polícia.

Não são só tatuagens que ajudam as autoridades

Quando não foram tatuagens, um rebanho de vacas foi essencial para ajudar a polícia a capturar a fugitiva e seus companheiros de crime
Reprodução/Youtube
Quando não foram tatuagens, um rebanho de vacas foi essencial para ajudar a polícia a capturar a fugitiva e seus companheiros de crime

Esse não foi o primeiro caso em que policiais receberam uma ajuda extra para prender criminosos foragidos. Em agosto deste ano, a polícia da cidade americana de Sanford, na Flórida, foi ajudada por - inesperadamente - um rebanho de vacas

Os suspeitos, identificados como Erin Thomas, Jennifer Kaufman e Jamie Young, roubaram um carro e fugiram em alta velocidade, logo após o policial ter percebido o crime e tentado detê-los.

Durante a fuga, os suspeitos bateram o carro e dois deles fugiram em direção ao pasto, esperando estarem a salvo das autoridades. Porém, o que eles não contavam era com um rebanho que começou a seguir Kaufman, o que deu tempo para que as autoridades pudessem organizar uma operação de captura dos fugitivos.

Assim como a mulher das tatuagens , os três também foram presos acusados de posse de drogas, invasão e resistência à atuação policial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.