Tamanho do texto

Donna Keegans achou o cartão de débito, que não tinha identificação, e decidiu usá-lo para comprar chocolates alguns dias antes do Natal de 2017

Com outras 148 acusações em sua ficha policial, a britânica foi condenada a seis meses de prisão pela compra dos chocolates
Reprodução/Stoke on Trent Live
Com outras 148 acusações em sua ficha policial, a britânica foi condenada a seis meses de prisão pela compra dos chocolates


A britânica Donna Keegans, de 37 anos, foi presa por pagar cerca de R$ 350 em chocolates com um cartão – sem identificação – encontrado na rua. Segundo informações do portal Metro , tudo aconteceu na cidade de Stoke on Trent, na Inglaterra, poucos dias antes do Natal de 2017.

Leia também: Homem fica pelado por dias em protesto contra vizinhos e invasão de privacidade

Com outras 148 acusações em sua ficha criminal, a mulher passou o cartão de débito em três lojas e garantiu todos os chocolates que precisava para o Natal. Contudo, ela descobriu que havia câmeras de segurança em um dos estabelecimentos, e com medo de ser descoberta, resolveu admitir o crime para a polícia.

A promotora responsável pelo caso, Joanne Wallbank, explicou que o crime foi “solucionado” com a dona do cartão. A mulher tinha a intenção de passar o cartão em uma loja, durante as compras de final de ano, quando percebeu que sua carteira não estava em sua bolsa. “Ela notificou seu banco sobre o desaparecimento do cartão e foi informada que ele tinha sido usado três vezes”, detalhou.

Com o depoimento de Keegans e as imagens do circuito de segurança interno, todas as peças do quebra-cabeças se encaixaram e levaram a mulher a um julgamento .

Leia também: Criatura híbrida de cão e humano mata pitbull e gera pânico na Argentina

Argumentos da acusada por "roubar" chocolates

Todo o caso foi acentuado pelas quase 150 acusações que a britânica já tinha antes de encontrar o cartão de débito na rua. “Ela tem 148 acusações desde 1995 e estava aguardando para cumprir pena quando cometeu o delito”, explicou Wallbank.

O advogado de defesa Stuart Muldoon, por sua vez, argumentou que a situação mudou: agora, ela está em um relacionamento, é mãe de duas crianças e não usa mais drogas. “Esse não seria um crime que normalmente levaria a uma sentença imediata de prisão ”, disse Muldoon.

Leia também: Cinco meses depois do sorteio, homem descobre que ganhou R$ 7 milhões na loteria

O juiz Paul Glenn, porém, decidiu pela pena de seis meses de reclusão: dois meses pelo roubo do cartão para comprar chocolates e outros quatro por violar sua sentença anterior.