Tamanho do texto

Segundo as autoridades, os traficantes intimidavam mulheres em campos de refugiados na Nigéria e atuavam em três cidades turísticas na Espanha

O grupo de tráfico humano, que coagia mulheres vulneráveis na Nigéria, foi preso
Creative Commons/Pixabay
O grupo de tráfico humano, que coagia mulheres vulneráveis na Nigéria, foi preso


Um grupo de tráfico humano, que mantinha escravas sexuais em resorts na Espanha, foi descoberto pela polícia. De acordo com o portal “Daily Mail”, a rede abordava mulheres nigerianas – em campos de refugiados – e alegava ter “jogado feitiços de vodu” contra elas, dessa forma, as coagia à escravidão. 

Leia também: Tumulto após guru roqueiro ser condenado por estupro causa 17 mortes na Índia

Cerca de 25 suspeitos foram presos, dentre eles, uma mulher que alega ser a líder do grupo, responsável por usar botes de refugiados para transportar as mulheres da África até a Europa. Se aproveitando das crenças das nigerianas, o grupo inventava que havia jogado feitiços contra elas, e com medo do argumento ser verdade, elas se submetiam à situação.

Com operações sofisticadas, eles conseguiam transportar as vítimas para o Níger e para a Líbia, para depois colocá-las na chamada “rota mortal de refugiados” até a costa da Itália. A partir do país da península itálica, as autoridades acreditam que a gangue administrava o tráfico sexual entre as cidades espanholas de Málaga, Valência e Benidorm, em hotéis de luxo.

De acordo com a polícia, os membros da gangue levavam as mulheres diretamente para Madrid, onde eram registradas como refugiadas . Depois disso, elas eram colocadas para atuar como prostitutas sem a interferência da polícia.

Por conta disso, as investigações só começaram quando duas mulheres imploraram por ajuda, na capital espanhola, para oficiais da imigração. Obrigadas a viver em apartamentos controlados pelos traficantes, cerca de 16 refugiadas eram forçadas a se prostituírem durante muitas horas do dia, e após a descoberta, foram libertadas.

Tráfico de pessoas na Inglaterra

No Reino Unido, outra gangue de tráfico humano foi descoberta em abril deste ano. Segundo a "BBC", acredita-se que oito mulheres foram levadas da Romênia até a Inglaterra , onde eram forçadas a atuar como prostitutas.

Oito traficantes foram presos, e segundo Mark Vaughton, da Polícia de Lancashire, "essas prisões são a última fase de uma longa investigação sobre a atividade de uma quadrilha da Romênia, que trafica mulheres para o Reino Unido para prostituí-las".  

"A escravidão de mulheres não é algo confinado à história. Isso ainda acontece nos dias atuais e esta acontecendo na Inglaterra", Vaughton pontou em entrevista à "BBC".

Leia também: Pais prendem filho em porão e obrigam-no a comer cenouras até ficar laranja

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.