Tamanho do texto

Os projéteis datam da época da Guerra Civil Americana, e por mais incrível que pareça, eles ainda representavam perigo à cidade de Carlisle, nos EUA


Quando algumas bombas foram encontradas em uma biblioteca americana, seus funcionários entraram em pânico
Creative Commons/Flickr Abhi Sharma
Quando algumas bombas foram encontradas em uma biblioteca americana, seus funcionários entraram em pânico


Certas situações desconfortáveis podem acontecer em um primeiro dia de trabalho, mas às vezes, o cenário fica fora de controle e algumas pessoas podem acabar traumatizadas. Foi o que aconteceu com uma bibliotecária americana, que, em suas primeiras horas de expediente, encontrou algumas bombas no seu escritório. "Apenas" isso. 

Leia também: Aluno leva bomba da Segunda Guerra para creche alemã e causa evacuação

O caso aconteceu na cidade de Carlisle, em Massachusetts, Estados Unidos, quando na manhã da quinta-feira (20), a nova funcionária encontrou uma antiga caixa com um bilhete assustador. Segundo Abby Noland, o diretor da Biblioteca Pública de Gleason, contou ao “The Boston Globe”, a mensagem alertava que bombas da Guerra Civil Americana (1861-1865) estavam ali dentro e ainda poderiam representar perigo.  




Explosões rápidas e seguras

Imediatamente a polícia foi chamada, e com o apoio do esquadrão estadual de explosivos, evacuou todo o prédio, transferindo os projéteis para o centro de resíduos do município, onde foram detonados de forma segura.

Leia também: Biblioteca "assassina" envenena, aos poucos, família no leste da China

De acordo com o portal “Boston Herald”, os explosivos fazem parte de uma coleção de artefatos da Batalha de Gettysburg (1863), que fora doada para a cidade de Carlisle muitos anos atrás. Apesar de bastante assustador, as chances de uma explosão ocorrer dentro do prédio da biblioteca eram mínimas.

John Fisher, chefe de polícia da cidade americana, ainda assinalou que “a biblioteca fez o correto ao nos notificar quanto à presença das bombas assim que elas foram localizadas. Nós agradecemos a assistência da polícia estadual para detonar os projéteis , e eu gostaria de agradecer o público por toda a paciência durante o processo”, segundo o mesmo site. 

Leia também: Conheça Dalyiah, a menina-prodígio de quatro anos que já leu mais de mil livros