Jovem foi preso invadindo o Palácio de Windsor, no natal
Reprodução
Jovem foi preso invadindo o Palácio de Windsor, no natal

O britânico Jaswant Singh Chail foi acusado, nesta terça-feira, de traição por invadir armado com uma besta o terreno do Palácio de Windsor, uma das residências da rainha Elizabeth II, no dia 25 de dezembro de 2021. A monarca inglesa passava as férias no local e era alvo do jovem de 20 anos, que ameaçara matá-la.

Ele também é acusado de fazer ameaças de morte e posse de armas. Singh Chail, da cidade de Southampton, encontra-se mantido sob custódia e irá se apresentar na Corte de Westminster no dia 17 deste mês.

O homem não chegou a entrar dentro de nenhum prédio da propriedade do palácio, onde a rainha passava as comemorações de final de ano com seus filhos e familiares. O caso foi investigado pela polícia de contraterrorismo.

Singh foi preso quando tinha 19 anos e ficou sob cuidados médicos por ter problemas psiquiátricos, segundo informaram as autoridades britânicas na época da invasão.

O caso trouxe à memória uma invasão, desta vez bem sucedida, do Palácio de Buckingham: em 1982, Michael Fagan, um pintor e decorador de ambientes, conseguiu burlar o esquema de segurança do local em duas ocasiões. Na primeira, teve acesso a uma sala do palácio e chegou a beber meia garrafa de vinho antes de sair sem ser notado. Na segunda, ele entrou no quarto da rainha Elizabeth II, quando a monarca estava dormindo.

Apesar de ter chegado tão perto da rainha, ele passou apenas três meses em um hospital psiquiátrico antes de ser liberado: à época, invadir o palácio era considerado uma contravenção, e não um crime, algo que foi alterado em 2007, assim como todos os protocolos de segurança na mais conhecida residência da família real britânica.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários