Navio Razoni no porto de Odessa, no sul da Ucrânia
Reprodução/Facebook Oleksandr Kubrakov - 01.07.2022
Navio Razoni no porto de Odessa, no sul da Ucrânia

O primeiro navio com cereais da Ucrânia partiu do Porto de Odessa nesta segunda-feira (1º), 10 dias depois da assinatura de um acordo com a Rússia para garantir a exportação segura de grãos através do Mar Negro.

A embarcação Razoni iniciou sua viagem às 3h17 (horário de Brasília) e deve chegar nesta terça (2) em Istambul, na Turquia, onde será inspecionada antes de seguir para seu destino final: Trípoli, no Líbano, país que perdeu boa parte de suas reservas de grãos na devastadora explosão de 2020 no Porto de Beirute.

O navio transporta cerca de 26 mil toneladas de milho, um dos principais produtos de exportação da Ucrânia. "Demos mais um passo hoje na prevenção da fome no mundo", comemorou o ministro ucraniano da Infraestrutura, Oleksandr Kubrakov.

Já o ministro das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, disse que a retomada das exportações de cereais é um "alívio para o mundo, principalmente para nossos amigos no Oriente Médio, na Ásia e na África".

A Rússia impõe um bloqueio naval no Mar Negro desde o início da guerra, mas um acordo mediado pela Turquia e pela ONU e assinado em 22 de julho permitiu a exportação de grãos a partir de três portos ucranianos: Odessa, Chornomorsk e Pivdennyi, este último situado na cidade de Yuzhne.

De acordo com o porta-voz do governo russo, Dmitry Peskov, a notícia da partida do primeiro navio com cereais ucranianos é "muito positiva" e uma "boa oportunidade de testar a eficácia" do acordo de Istambul.

Já o secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou esperar que esse seja o primeiro de "muitos navios" e que isso "leve estabilidade e alívio para a segurança alimentar global". Não está prevista a partida de outras cargas para esta segunda-feira.

A Ucrânia tem mais de 20 milhões de toneladas de cereais estocadas em seus silos e agora corre contra o tempo para exportá-las antes que elas estraguem.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários