Ucranianos respondem a ataques russos com tanque que capturaram do Exército de Vladimir Putin
Reprodução / Twitter - 12.03.2022
Ucranianos respondem a ataques russos com tanque que capturaram do Exército de Vladimir Putin

O Conselho de Assuntos Externos da União Europeia fechou um acordo para enviar mais 500 milhões euros em ajuda militar para o exército da Ucrânia por meio de um fundo europeu, informou o bloco nesta segunda-feira (18).

"A Europa continua empenhada pela paz e pela defesa de nossos valores. Acolho com favor o acordo político sobre a quinta parcela em favor da Ucrânia no âmbito do European Peace Facility. A Europa está ao lado da Ucrânia", afirmou o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.

Com o montante anunciado hoje, a UE já enviou para Kiev desde o início da guerra, em 24 de fevereiro, cerca de 2,5 bilhões de euros em ajuda militar.

Após o anúncio, o ministro das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, agradeceu o apoio. "Sou grato pelos 500 milhões de euros a mais e solicito outras ajudas militares bilaterais. A minha mensagem é que as armas para a Ucrânia, as sanções contra a Rússia e a responsabilização de Moscou são os três caminhos para restabelecer a paz, garantir a segurança e proteger a estabilidade da Europa", acrescentou.

Pouco antes da reunião, o alto representante europeu para Política Externa, Josep Borrell, afirmou que esse aumento na ajuda militar é necessário porque "a Rússia continua a fazer bombardeios indiscriminados contra as infraestruturas civis" e que essa é uma forma "de continuar a apoiar a Ucrânia".

O montante em ajuda militar não está incluso em outro pacote anunciado na última semana, de um empréstimo de 1 bilhão de euros para Kiev - que devem ser utilizados para diversos tipos de ações sociais, humanitárias e também das forças de segurança.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários