Cratera no topo do Monte Vesúvio possui 300m de profundidade e foi formada na erupção de 1944
Reprodução 12/07/2022
Cratera no topo do Monte Vesúvio possui 300m de profundidade e foi formada na erupção de 1944

Um turista americano de 23 anos, cuja identificação não foi revelada, encarou a morte bem de perto, na Itália. Ignorando os avisos de perigo espalhados por toda a trilha oficial do Monte Vesúvio, em Nápoles, ele escalou uma área proibida para chegar ao topo da boca do vulcão e tirar uma selfie. O incidente ocorreu nesse sábado, dia 9 de julho.

Ao fazer a pose na beirada da cratera, deixou cair o celular e, ao tentar recuperá-lo, perdeu o equilíbrio e caiu vários metros dentro do vulcão, que está "adormecido" há quase 80 anos - em 1944, o Vesúvio, mais conhecido por ter dizimado as cidades de Pompeia e Herculano em 79 d.C., teve sua mais recente erupção violenta, quando destruiu a vila de San Sebastiano.

Guias próximos tiveram que fazer rapel na cratera, que possui uma profundidade total de 300 metros, para puxar o rapaz. Nessa operação foi preciso acionar até mesmo um helicóptero de resgate.
O turista teve apenas ferimentos leves, incluindo cortes e contusões em seus braços e costas, mas se recusou a ser levado ao hospital, segundo noticiou o site Metro.co.uk.

Por reunir características que todo turista deveria evitar - irresponsabilidade, falta de educação e inconsequência - o americano e sua família, agora, vão enfrentar uma investigação. Eles foram denunciados à polícia e podem ser indiciados por invasão a terras públicas.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários