Vladimir Putin
Reprodução/Ansa - 16.03.2022
Vladimir Putin

Após a renúncia do premier britânico, Boris Johnson , o Kremlin disse esperar que "gente mais profissional" que possa "tomar decisões por meio do diálogo" assuma o poder no Reino Unido. Boris foi um dos grandes apoiadores da Ucrânia em sua luta contra a invasão da Rússia.

Nesta quinta, pouco depois do anúncio, o porta-voz do presidente Vladimir Putin, Dmitry Peskov, disse que Boris "realmente não gosta de nós".

"E nós não gostamos dele também."

Já o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, agradeceu formalmente ao premier britânico por seu apoio durante a guerra . "Obrigado a Johnson por seu apoio em nossos momentos mais difíceis", informou o mandatário por meio de comunicado da Presidência. Zelensky se aproximou muito de Boris desde o início dos ataques russos, em 24 de fevereiro, e por mais de uma vez chamou o líder britânico de "amigo" por seu apoio.

Quem também se manifestou foi o principal conselheiro de Zelensky, Mykhailo Podolyak, que postou um vídeo e mensagens de agradecimento lembrando que Boris foi um dos primeiros a culpar o presidente russo, Vladimir Putin, pela guerra e visitou Kiev "mesmo com os ataques aéreos".

"Obrigado a Boris Johnson por ter entendido a ameaça do monstro russo e sempre estar na vanguarda do apoio à Ucrânia" e "assumir responsabilidades nos momentos mais difíceis", escreveu o assessor presidencial no Twitter.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários