Buscas por helicóptero que sumiu da Itália duraram dois dias; sete pessoas morreram
Twitter/@vigilidelfuoco - 11.06.2022
Buscas por helicóptero que sumiu da Itália duraram dois dias; sete pessoas morreram

A queda de um helicóptero deixou sete mortos Itália. Os corpos das vítimas foram encontrados neste sábado em uma região montanhosa na fronteira entre a Toscana e Emilia Romagna, dois dias após a aeronave sumir do radar. O voo saiu de Lucca, na Toscana, em direção à cidade de Treviso, na manhã de quinta-feira.

Conforme a agência Ansa, os corpos estavam carbonizados. Cinco vítimas ainda estavam dentro da aeronave e duas do lado de fora. O local do acidente é de difícil acesso e a localização das vítimas apenas foi possível após agentes que participavam das buscas avistarem uma grande quantidade de árvores queimadas e peças metálicas no leito de um rio.

O helicóptero Augusta AW119 Koala partiu do aeroporto de Capannori, em Lucca, às 9h30 da quinta-feira com o piloto e seis passageiros — quatro turcos e dois libaneses. A previsão era de a chegariam em Resana, na província de Treviso, em um hora. O grupo visitaria uma indústria de papel. A empresa Roto Cart alugou a aeronave por três dias para levar possíveis compradores de uma feira de papel para a sede empresarial.

Segundo a direção da Roto Cart, eram feitos dois voos por dia na mesma rota desde a terça-feira (7). O último sinal do helicóptero, detectado por meio do celular de um dos que estavam na aeronave, foi dado às 11h50 da quinta e, pouco depois, as buscas coordenadas pelas prefeituras das duas cidades começaram a ser realizadas. Nesta sexta-feira (10), foram confirmados os nomes das sete pessoas a bordo: o piloto italiano Corrado Levorin, 33 anos, e os empresários Kenar Serhat, Cez Arif, Ilker Ucak, Erbilaltug Bulent, Chadi Kreidy e Tarek El Tayak.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários