Madeleine McCann desapareceu em 2007 quando estava em férias em Portugal com os pais
PA
Madeleine McCann desapareceu em 2007 quando estava em férias em Portugal com os pais

O desaparecimento da britânica Madeleine McCann completa 15 anos nesta terça-feira. Em 3 de maio de 2007, a criança - que estava prestes a completar 4 anos de idade - desapareceu durante a noite. Na ocasião, ela passava férias com o pai, a mãe e os dois irmãos em Portugal. Desde então, seu paradeiro jamais foi descoberto.

"Muitas pessoas falam sobre a necessidade de 'fechamento'. Sempre pareceu um termo estranho. Independentemente do resultado, Madeleine sempre será nossa filha, e um crime realmente horrível foi cometido. Essas coisas vão ficar. É verdade, porém, que a incerteza cria fraqueza; o conhecimento e a certeza dão força, e por isso nossa necessidade de respostas, de verdade, é essencial", contaram os pais da menina, Kate e Gerry McCann, em uma publicação em uma rede social.

Junto da mensagem, foi publicada uma famosa citação do livro "Winnie the Pooh", do autor inglês Alan Alexander Milne: "Mas o mais importante é que, mesmo que estejamos separados, eu sempre estarei com você". 

"Agradecemos o trabalho contínuo e o empenho das autoridades britânicas, portuguesas e alemãs, pois é este esforço policial combinado que dará resultados e nos trará essas respostas. Como sempre, gostaríamos de agradecer a todos os nossos apoiadores por seus desejos e apoio contínuos. É um enorme conforto saber que, independentemente do tempo que passou, a Madeleine continua no coração e na mente das pessoas", escreveram.

O caso teve início em 3 de maio de 2015, quando Madeleine desapareceu do quarto de um hotel, em um resort na Praia da Luz, enquanto seus pais jantavam em um restaurante no mesmo local. Desde então, não há relatos sobre o que aconteceu com a menina, e o desaparecimento levou a uma ampla investigação conduzida por Portugal, Reino Unido e Alemanha, além do surgimento de dezenas de teorias sobre o que teria ocorrido ali.

Desde 2020, o alemão Christian Brückner é apontado pelas autoridades de seu país como o principal suspeito pelo desaparecimento de Madeleine. Segundo investigadores, ele viveu em Portugal entre 1995 e 2007, e estaria morando em um trailer perto do local onde a família da menina passava férias. No começo do ano, o jornal britânico "The Sun" afirmou que novas provas que comprovariam sua culpa foram obtidas por uma equipe que produz documentário sobre o caso, mas não detalhou quais seriam essas evidências.

A Justiça de Portugal anunciou o indiciamento de Brückner. Em nota, o Ministério Público destaca que o pedido foi feito em cooperação com as autoridades da Alemanha, onde Brückner está preso pelo estupro de uma cidadã americana de 72 anos em 2005, na Praia da Luz, em Portugal, a mesma onde Madeleine foi vista pela última vez, e por acusações de tráfico de drogas.

Leia Também

Ele também será julgado, ainda este ano, por um outro estupro, o de uma mulher de 20 anos, ocorrido em 2004 em Portugal. Brückner, contudo, afirmou à produção de um documentário sobre o caso que ele tem um álibi capaz de comprovar que não estava no mesmo lugar onde a menina foi vista pela última vez.

Leia a íntegra da mensagem dos pais de Madeleine:

Este ano completamos quinze anos desde a última vez que vimos Madeleine. Não parece mais difícil do que qualquer outro, mas também não é mais fácil. É muito tempo.

Muitas pessoas falam sobre a necessidade de 'fechamento'. Sempre pareceu um termo estranho. Independentemente do resultado, Madeleine sempre será nossa filha, e um crime verdadeiramente horrível foi cometido. Essas coisas permanecerão. É verdade, porém, que a incerteza cria fraqueza; conhecimento e certeza dão força, e por isso nossa necessidade de respostas, de verdade, é essencial. Agradecemos o trabalho contínuo e o empenho das autoridades britânicas, portuguesas e alemãs, pois é este esforço policial combinado que dará resultados e nos trará essas respostas.

Como sempre, gostaríamos de agradecer a todos os nossos apoiadores por seus desejos e apoio contínuos. É um enorme conforto saber que, independentemente do tempo que passou, a Madeleine continua no coração e na mente das pessoas. Obrigada.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários