Comissão Europeia diz que corte de gás da Rússia é 'chantagem'
Senado Federal
Comissão Europeia diz que corte de gás da Rússia é 'chantagem'

Após a companhia de energia da Rússia Gazprom anunciar que interrompeu o fornecimento de gás para Polônia e Bulgária, Ursula von der Leyen, a presidente da Comissão Europeia, o órgão Executivo da União Europeia (UE), disse nesta quarta-feira que o bloco está preparado para a falta de abastecimento determinada pelo governo de Vladimir Putin. A líder europeia ainda defininiu a medida como uma "chantagem".

"O anúncio da Gazprom é outra tentativa da Rússia de nos chantagear com gás. Estamos preparados para este cenário. Estamos definindo uma resposta coordenada para toda a UE. Os europeus podem confiar que estamos unidos e solidários com os Estados-Membros afetados", informou von der Leyen em comunicado.

Bulgária e Polônia não aceitaram pagar pelo surprimento em rublos, a moeda russa. A exigência foi feita pelo Kremlin a países considerados "hostis", em uma tentativa de proteger o valor de sua moeda das sanções impostas desde o início da guerra na Ucrânia.

Os suprimentos da Gazprom cobrem cerca de 50% do consumo da Polônia. O país disse que não precisava recorrer às reservas e que seu armazenamento de gás estava 76% cheio. A estatal polonesa PGNiG informou que ainda está fornecendo gás a seus clientes conforme o necessário.

"Cortar o fornecimento de gás é uma quebra de contrato, e a PGNiG se reserva o direito de buscar compensação e usará todos os meios contratuais e legais disponíveis para fazê-lo”, ressaltou a empresa.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários