Relatos da mídia israelense identificaram o homem como um cidadão árabe de Israel, ex-professor do ensino médio
Reprodução/Twitter
Relatos da mídia israelense identificaram o homem como um cidadão árabe de Israel, ex-professor do ensino médio

Um homem matou pelo menos quatro pessoas na cidade de Beersheba, no Sul de Israel, nesta terça-feira, antes de ser morto a tiros por um civil, em um dos ataques mais mortais em Israel em anos, segundo a polícia e os serviços de emergência.

Não houve reivindicação imediata de responsabilidade. Relatos da mídia israelense identificaram o homem como um cidadão árabe de Israel, um ex-professor do ensino médio que já havia sido preso por supostas ligações com o Estado Islâmico.

— Parecia ser um único terrorista que começou a esfaquear as pessoas — disse o porta-voz da polícia, Eli Levy, ao Canal 13 de TV. — Um civil tomou a iniciativa, atirou nele e o matou.

O serviço de ambulância Magen David Adom (MDA) disse que três mulheres e um homem foram mortos pelo homem, que realizou o ataque em um posto de gasolina e em um shopping ao ar livre, e que pelo menos outras duas pessoas ficaram feridas, uma delas em estado grave.

Leia Também

As tensões aumentaram em Israel e nos territórios palestinos à medida que o mês sagrado muçulmano do Ramadã, em abril deste ano, aproxima-se — um período em que a violência explodiu no passado.

Vários ataques com faca ocorreram em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia ocupada nas últimas semanas, com alguns dos supostos agressores mortos a tiros pelas forças israelenses.

*Com agências internacionais

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários