Vladimir Putin, presidente russo, quer reter aeronaves de empresas internacionais
Reprodução/Commons
Vladimir Putin, presidente russo, quer reter aeronaves de empresas internacionais

Na última segunda-feira (1), o presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou um decreto que permite que companhias aéreas russas registrem aviões alugados de empresas estrangeiras no cadastro nacional de aeronaves.

A lei foi assinadaa dias depois da União Europeia pedir a devolução de aeronaves alugadas. De acordo com a sanção, a Rússia deve retornar os veículos – que custam cerca de US$ 10 bilhões – até o dia 28 de março.

De acordo com informações da agência Reuters, as companhias aéreas russas alugaram cerca de 780 jatos. Segundo a nova legislação, o objetivo da medida é “garantir o funcionamento ininterrupto das atividades no campo da aviação civil”.

Na sexta-feira (11/3), o presidente dos EUA, Joe Biden, ordenou novas sanções econômicas contra Vladimir Putin. Os habitantes do país norte-americano não poderão comprar bebidas (como vodka), pescados (como o caviar) e pedras preciosas (como diamantes) oriundos da Rússia.

Leia Também

Em pronunciamento transmitido ao vivo de Washington nesta sexta (11), o mandatário dos Estados Unidos adiantou que novas penalidades são estudadas. “A situação da economia russa piora a cada dia. A Bolsa de Valores vai colapsar quando abrir”, ressaltou.

Os americanos já haviam proibido a compra de petróleo russo, o que desestabilizou o mercado internacional e foi considerada a sanção mais dura até agora.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários