Papa Francisco é convidado a visitar capital da Ucrânia
Vatican Media
Papa Francisco é convidado a visitar capital da Ucrânia

O prefeito de Kiev, Vitali Klitschko, convidou o papa Francisco para visitar a cidade, que está sob assédio das Forças Armadas da Rússia.

Em uma carta datada de 8 de março, Klitschko diz acreditar que a presença pessoal de "líderes religiosos mundiais em Kiev seja a chave para salvar vidas humanas e abrir caminho para a paz". "Oferecemos nossa ajuda em tudo o que for necessário para Sua Santidade", afirma o prefeito.

Se uma viagem não for possível, Klitschko pede que o líder católico faça uma "videoconferência, gravada ou ao vivo", com o presidente Volodymyr Zelensky. "Apelamos para que mostre sua compaixão e esteja com o povo ucraniano disseminando um pedido de paz", conclui.

O recebimento da carta já foi confirmado pelo Vaticano, que diz que o pontífice está ao lado "dos sofrimentos da cidade, de seu povo, de quem teve de fugir e de quem é chamado a administrá-la". A Santa Sé, no entanto, não respondeu o convite.

Leia Também

Francisco já fez diversos apelos em defesa da paz e recusou-se a acatar a narrativa russa de que a invasão trata-se apenas de uma operação especial, e não de uma guerra.

Em seu Angelus do último domingo (13), o Papa denunciou um "massacre" na Ucrânia e a "barbárie da morte de crianças, inocentes e civis indefesos". "Não existem razões estratégicas que se mantenham de pé. Há apenas que parar essa inaceitável agressão armada, antes que ela reduza as cidades a cemitérios", acrescentou.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários