Moradores tentam deixar a Ucrânia após bombardeios
Reprodução / TV Band
Moradores tentam deixar a Ucrânia após bombardeios

O Itamaraty afastou a possibilidade do enviar de um avião para resgatar os brasileiros que estão na Ucrânia após a invasão da Rússia . Segundo o Secretário de Comunicação, Leonardo Gorgulho, a solução "não é viável", pois o espaço aéreo do país está fechado desde que a ofensiva começou, na madrugada desta quinta-feira. Não há, portanto, um plano para resgatar os cidadãos que ainda não deixaram o país. 

A orientação para quem precisa deixar o país rapidamente, segundo Gorgulho, é seguir para o oeste do país, onde a retirada em direção aos países-membro da Otan (organização do Tratado do Atlântico Norte) pode ser mais fácil.

Ele afirmou também que a Embaixada brasileira em Kiev continua aberta. O governo estima que 500 brasileiros estejam residindo na Ucrânia atualmente - apenas 160 estão cadastrados. "Não sabemos quantos já saíram por meios próprios. É possível que parte desses 160 cadastrados já tenha saído".

Gorgulho pontuou que a Embaixada busca identificar um corredor humanitário para facilitar a saída, mas que nada está definido. "É possível que venham a ocorrer". "Países já nos procuraram e vamos trabalhar para encontrar um meio unificado de ação".

Leia Também

Nas redes sociais, brasileiros relatam a dificuldade de sair de Kiev e região. A Embaixada do Brasil pede para que os brasileiros em território ucraniano atualizem seus cadastros e mantenham contato diário.

"Caso necessitem de auxílio para deixar a Ucrânia, devem seguir as orientações da Embaixada e, no caso dos residentes no leste, deslocar-se para Kiev assim que as condições de segurança o permitam", diz o comunicado divulgado mais cedo. O telefone +55 61 98260-0610 foi disponibilizado para informações e dúvidas.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários