Eduarda Santos, de 27 anos, foi morta na Argentina
Reprodução
Eduarda Santos, de 27 anos, foi morta na Argentina

A brasileira Eduarda Santos de Almeida, de 27 anos, foi encontrada morta nesta quarta-feira em uma trilha na região turística de Circuito Chico, em Bariloche, na Argentina. A vítima tinha hematomas e nove marcas de tiros no corpo.

Apesar de as autoridades ainda não descartarem outras hipóteses, o crime está sendo investigado inicialmente como feminicídio e o pai de dois dos três filhos da vítima foi preso como suspeito. Segundo a emissora Telám, ele se chama Fernando Alves Ferreira e também é brasileiro. A identidade ainda não foi confirmada pela polícia.

Marcas de sangue foram encontradas no carro do suspeito e ainda serão periciadas. Investigadores também apuraram a informação de que, apesar de ter tido filhos gêmeos com a vítima, ele teria registrado as crianças no nome dele e de outro homem com quem foi casado, já falecido.

Fontes confirmaram ao jornal Diario de Rio Negro que o homem morava com a vítima numa casa na Rua Beethoven. A promotoria aponta que o casal teria saído de carro na noite do dia 15 de fevereiro em direção ao mirante do Lago Escondido. O homem conduzia o veículo e Eduarda estava no banco do passageiro. Chegando ao local, o suspeito teria estacionado e os dois saíram do carro. Posteriormente, ele teria efetuado vários disparos com uma arma de fogo calibre 357 contra a mulher. Seis projéteis atingiram o corpo da vítima, que teria morrido minutos depois. Na manhã do dia seguinte, um turista encontrou o corpo e chamou a polícia.

A família de Eduarda iniciou uma campanha para conseguir trazer o corpo para o Brasil. A iniciativa é impulsionada pela Associação dos Servidores do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (Assemperj), já que o irmão da vítima é servido da promotoria na cidade de Volta Redonda.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários